Amazonino vai para o DEM e Podemos é esvaziado

Amazonino Mendes anunciou a sua desfiliação do Podemos para ingressar no Democratas e não descartou candidatura ao governo, em 2022

Manaus – O ex-governador Amazonino Mendes anunciou, na sexta-feira (9), sua desfiliação do partido Podemos, para ingressar no Democratas. Ainda será marcada a data para ocorrer a filiação ao partido. Amazonino não descartou a candidatura ao governo em 2022. O Podemos teve um dia de debanadada da sigla.

O deputado estadual Wilker Barreto anunciou também que vai seguir os passos do ex-governador Amazonino Mendes e vai se filiar ao Democratas. O parlamentar afirmou que deixou a cúpula do partido por conta de “forças ocultas” e porque duas pessoas ligadas ao governador do Estado vão comandar a legenda.

Segundo informações nos bastidores, irão assumir a cúpula do Podemos o deputado federal Alberto Neto (Republicanos) e Abdala Fraxe (Podemos). O anúncio foi realizado nesta sexta-feira (9), no auditório Beth Azize, da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), localizada no bairro Flores, zona centro-sul de Manaus.

Amazonino ingressa no partido Democratas e pode vir para governo em 2022 (Foto: Divulgação)

“Existem as ‘forças ocultas’. O Podemos, que faz oposição aos desmandos que acontecem no Estado, passará a compor o arco de aliança do Governo do Estado do Amazonas. Com esse comportamento, como tudo aquilo que nós repudiamos, nós não temos condições de ficar na agremiação. Eu, como presidente do partido, entreguei a todos os membros as suas cartas de liberação”, disse Wilker Barreto.

Além de Wilker também esteve presente durante o anúncio o deputado Dermilson Chagas. Na ocasião, o deputado Dermilson disse que o Governo tomou o partido, por meio de uma articulação com a presidente nacional da sigla, Renata Abreu, e chamou a manobra de infantil.

“Estão tirando dos deputados e vereadores o objetivo do Podemos. E o partido se torna uma casa vazia, sem conteúdos e desmoralizada. Entra no rol de qualquer outro partido que faz acordo nos corredores e porões. Isso é um desgaste moral e ético”, disse Dermilson.

Também estiveram presentes os vereadores do Podemos Amom Mandel e professora Jacqueline, que anunciaram que vão deixar o partido, mas não anunciaram filiação em outra legenda.

“Eu anuncio que também estou deixando o Podemos. Quando me filiei ao partido, o fiz porque tive uma maior abertura entre todos os partidos para desenvolver o meu projeto da juventude. Nesse momento, enxergo que o Podemos não serve mais à boa política que eu planejei”, disse o vereador Amom Madel.

A reportagem entrou em contato com as assessorias do deputados Abdala Fraxe, mas até a publicação desta matéria, não obteve retorno. Já o capitão Alberto Neto enviou uma nota no início da noite informando que não mudou de partido. “As informações divulgadas sobre uma possível mudança de partido não procedem. Esclareço que meu Partido é o Republicanos. A sigla está de acordo com meus princípios e valores, apoia meus projetos e tem me dado todo suporte que preciso como parlamentar”, afirmou.

Ainda na nota, ele ressaaltou que a janela partidária só abrirá no ano que vem e disse que não é o momento para discutir mudança de partido. “Hoje, o objetivo do nosso País é a vacinação contra Covid-19, saúde, segurança e educação. Qualquer informação sobre meu mandato e minha vida política serão divulgadas através dos meus canais oficiais de comunicação”, finalizou.

Anúncio