Arthur teme prévias ‘viciadas’ no partido

O prefeito criticou o fato de o fundo partidário ser usado pelo presidente do partido: “O fundo partidário nas mãos do presidente virou uma ditadura e algumas pessoas ficam com medo”

Manaus – O prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), afirmou, ontem, que teme que as prévias do Partido da Social Democracia Brasileira estejam viciadas em favor do presidente da sigla, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. A declaração foi dada em entrevista, no Palácio Rio Branco, no Centro da cidade, durante a solenidade de assinatura do contrato que visa construção de 500 unidades habitacionais do programa Minha Casa Minha Vida.

“Ele (Alckmin) só conhece uma parte de São Paulo e com a máquina pode cooptar a outra parte. Ele veio até o Distrito Industrial, mas entrou com duas Ações contra a Zona Franca de Manaus (Suframa). É por essas e outras que eu sou candidato à Presidência (da República), para mostrar, vencendo, ou não essas prévias, que temo serem viciadas, que há voz inteligente aqui e que quero dar exemplo para jovens políticos que querem ser presidentes da República. Ele que se prepare, pois no momento próprio vamos debater”, disse.

O prefeito disse que fundo partidário beneficia o presidente do partido (Foto: George Gianni/ObritoNews/Divulgação)

O prefeito criticou, ainda, o fato de o fundo partidário ser usado, segundo ele, pelo presidente do partido para influenciar o voto de outros filiados. “O fundo partidário nas mãos do presidente virou uma ditadura e algumas pessoas ficam com medo de dar apoio para alguém que não seja ele”, afirmou.

Arthur também afirmou que, apesar da demora do partido para realizar as prévias, está preparado para o debate com Alckmin. “O Alckmin era carta fora do baralho e o povo sabe disso também não gosta dessas manobras que ele vem fazendo. Quero o debate, mas estou desconfiado de uma coisa: primeiro me prometeram urnas eletrônicas, agora já dizem que não há mais tempo. Apesar de tudo isso, eu confio no taco, pois, eu falo com o povo e vim do povo”, comentou.

Conforme o prefeito, o seu oponente não tem uma boa abrangência no restante do País e não ‘fala’ fora de São Paulo. “Temos uma grande caminhada até o próximo dia 4. Manaus está bem arrumada e aprumada. Temos um nome que fala para o Norte, Nordeste, Centro-Oeste, e que sabe falar para São Paulo e Rio de Janeiro. Ele (Alckmin) sabe falar um pouco para o Sul e um pouco para São Paulo”, disse.

O PSDB marcou para o dia 4 de março as prévias para escolher o candidato do partido à Presidência da República. O regimento das prévias será aprovado em uma reunião da Executiva nacional, anunciada para amanhã. Já os debates entre os dois candidatos acontecerão em centros eleitorais estratégicos, para movimentar a militância, a partir de 19 de fevereiro.

Anúncio