Arthur Virgílio quer disputar prévias do PSDB à presidência

O ex-prefeito afirmou que o PSDB tem grande responsabilidade no cenário político atual do País

Manaus – O presidente do PSDB-AM, Arthur Virgílio Neto, reafirmou, na sexta-feira (28), que vai disputar as prévias do PSDB que indicará um candidato à presidência da República em 2022 e que acredita que o partido pode sim ser a primeira via na disputa presidencial. “Sou a favor das prévias, com voto universal, porque considero que é a forma mais correta e mais justa. Disputarei as prévias do jeito que elas vierem porque é importante que não percamos esse momento de promover uma inovação que outros partidos vão acabar copiando. Vamos fazer história, sendo novamente pioneiros”, afirmou.

O ex-prefeito de Manaus participou do Painel Conversa Com os Presidenciáveis – “Prévias, Democracia e Partido: Para Onde Vamos”, mediado pela presidente nacional do PSDB-Mulher, Yeda Crusius.

O ex-prefeito de Manaus participou do Painel Conversa Com os presidenciáveis (Foto: Divulgação / PSDB)

Durante a conversa, Arthur falou sobre o que espera do partido, sobre a ascensão da mulher na política, sobre Amazônia, Forças Armadas, Relações Internacionais e economia, entre outros assuntos. Virgílio defende a necessidade de o pensamento sobre a social democracia ser reescrito a partir das discussões internas, por meio de um congresso nacional com os militantes. “Somos o Partido da Social Democracia Brasileira que precisa ser reformado, modernizado. E precisamos incluir nessa bandeira o parlamentarismo”, defendeu.

O presidenciável afirmou que o PSDB tem grande responsabilidade no cenário político atual, onde o extremismo prevalece. “Esse partido tem uma responsabilidade enorme, temos que buscar a união, ter capacidade articuladora de unir pessoas que venham se juntar conosco em uma primeira via. Estamos dispostos a dialogar e conversar, mas entendemos que o PSDB tem condições de apresentar um candidato e obter êxito”, afirmou.

Para Arthur, o PSDB é um abrigo para a democracia e para os anseios dos brasileiros. “Está na hora de o Brasil unir os brasileiros e enterrar o ódio, essa política de nós contra eles é ruim, nos faz danos. Temos que dialogar com os opositores da mesma forma que dialogamos com os que pensam como nós”, reforçou.

Arthur também falou sobre a ascensão da mulher na política e sobre a proposta defendida pelo PSDB-Mulher de participação paritária (50% de homens e 50% de mulheres) na composição de diretórios e na escolha de candidatos à eleição, como ocorre em países da América Latina como México, Chile e Costa Rica.

“Eu vi coisas horríveis ocorrerem no Brasil em relação à participação da mulher nas eleições, com desvio de recursos, com a mulher sendo usada como objeto”, avaliou Arthur.

Anúncio