Audiência pública aborda transformação de Hospital Francisca Mendes em fundação pública

Encontro virtual ocorreu nesta quinta-feira (3) e contou com participação de parlamentares, médicos e representantes da Susam

Manaus – Na tarde desta quinta-feira (3) foi realizada uma Audiência Pública virtual para tratar sobre o processo de transformação do hospital Francisca Mendes em Fundação Pública. Esta é a 3ª reunião técnica da Comissão de Saúde e Previdência que contou com a participação de parlamentares, cardiologistas da sociedade amazonense de cardiologia e também do secretário Marcellus Campello e representantes da Secretaria de Saúde do Estado do Amazonas (Susam).

O debate iniciou com a palavra da cardiologista Kátia Couceiro, da Sociedade Amazonense de Cardiologia, que apontou como produtiva a reunião que a Susam teve com os cardiologistas. “A sociedade está disposta a iniciar treinamentos e o secretário gostou muito da idéia que ficou em segundo plano. Mas ficou acordado que a sociedade fique não só como apoio, mas que sempre tenha um membro da sociedade de cardiologistas nessa questão do hospital Francisca Mendes”, afirmou.

(Foto: Divulgação)

Em seguida, o secretário estadual de Saúde Marcellus Campello apresentou o panorama das articulações e burocracias que estão sendo feitas durante o processo de tornar o hospital uma fundação Pública. “Tivemos um período de negociação com as empresas fornecedoras de Materiais de OPMES onde emitimos uma ordem de fornecimento garantindo que a partir do dia 5 de junho iríamos assumir as despesas”, pontuou Campello. Também foram exibidos gráficos sobre o aumento de cirurgias na unidade hospitalar.

Entre os especialistas da cardiologia, participou o Dr. Ronaldo Comarco que faz parte da unidade de cardiopatia infantil dentro do Hospital. Ele informou que o empenho da nova direção e das equipes de frente com as ações realizadas, já mostra resultados. “A gente percebe que na pediatria tivemos o dobro do número de cirurgias em 30 dias. Estamos avançando em situações de médio prazo como equipar a UTI e a manutenção de equipamentos que antes não se fazia. Eu vejo com muito otimismo essa parte inicial de emergência que está se fazendo a reestruturação”, disse.

Anúncio