Audiência pública discutirá planejamento estratégico durante cheia no AM

O tema do evento será “A Enchente de 2021 e os Impactos aos Produtores – Como Minimizar e Qual o Papel do Poder Público”

Manaus – Por iniciativa do deputado Dermilson Chagas (Podemos), será realizada uma audiência pública para discutir os problemas que surgirão com a grande cheia, anunciada pelo Serviço Geológico do Brasil – Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (SGB-CPRM). De acordo com o boletim expedido pelo órgão, o Rio Negro pode atingir, neste ano, a cota máxima de de 29,45 metros no Porto de Manaus, que é a cota de emergência, quando o rio transborda e invade a Rua dos Barés, no Centro, zona sul de Manaus.

Dermilson Chagas informou que o tema do evento será “A Enchente de 2021 e os Impactos aos Produtores – Como Minimizar e Qual o Papel do Poder Público” e que será realizado na próxima sexta-feira (23), às 9h, no miniauditório Cônego Azevedo, localizado no térreo da Assembleia Legislativa do Estado (ALE).

Audiência pública será realizada pelo deputado Dermilson Chagas (Foto: Divulgação)

O deputado ressaltou que todos os órgãos que podem contribuir direta ou indiretamente na resolução de problemas advindos com o período de cheia foram convidados a participar para darem suas devidas contribuições. Ele destacou que a audiência pública será realizada de forma híbrida e que todos os protocolos recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para evitar a proliferação da Covid-19 serão observados, como distanciamento nos assentos, uso de máscaras e álcool em gel.

Convidados

Políticos de destaque no cenário nacional foram convidados para o evento, bem como todos os parlamentares da ALE. Também foram convidados órgãos e entidades ligados ao setor primário, como Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (Faea), Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Amazonas (Fetagri), Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror) e Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam).

Também foram convidados o Comando Militar da Amazônia (CMA), a Comissão de Agricultura da Câmara Municipal de Manaus, a Defesa Civil do Amazonas, o CPRM, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), prefeituras municipais, a Associação Amazonense de Municípios (AAM), a Federação dos Pescadores, a Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), o Conselho Regional de Economia do Amazonas (Corecon), o Conselho Regional de Administração do Amazonas (CRA-AM), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea).

Nível de cheia do Rio Negro

O deputado Dermilson Chagas disse que a previsão do CPRM provoca preocupa porque o nível de subida dos rios é crescente. O Rio Negro, por exemplo, registrou em janeiro cotas de 21,26 (dia 1º) a 24,43 (dia 31). Em fevereiro, a cota do rio variou de 24,49 (dia 1º) a 25,76 (dia 28). Em março, o nível do rio continuou subindo. De 25,79 (dia 1º) a 27,28 (dia 31). Neste mês de abril, o rio apresentou a mínima de 27,34 (dia 1º) e a máxima de 28,14 (dia 16), bem próximo da cota máxima de 29,45 metros.

Anúncio