Bolsonaro diz que Forças Armadas vão desfilar ‘ao lado do povo’ no 7 de Setembro

Presidente afirmou que tropas estarão nas ruas em Brasília e no Rio de Janeiro e que o povo ‘exige mais democracia e liberdade’

Brasília – O presidente Jair Bolsonaro disse neste sábado (30) que as Forças Armadas vão realizar desfiles em Brasília e no Rio de Janeiro no 7 de Setembro e convocou a população a participar dos eventos. A afirmação foi feita durante a convenção do Republicanos que oficializou a candidatura do ex-ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas ao Governo de São Paulo.

O presidente Jair Bolsonaro durante convenção do Republicanos neste sábado (30) (Foto: Reprodução)

Bolsonaro disse que vai participar das celebrações do Dia da Independência de manhã em Brasília “com o povo na rua e a tropa desfilando”. O desfile no Rio será à tarde, na praia de Copacabana.

“Às 16h, no dia 7 de setembro, pela primeira vez nossas Forças Armadas e nossas irmãs forças auxiliares estarão desfilando na praia de Copacabana, ao lado do nosso povo brasileiro”, afirmou. “Vamos mostrar que nosso povo, mais do que querer, tem o direito e exige mais democracia e mais liberdade.”

Críticas ao PT

Em seu discurso, Bolsonaro atacou o PT e seus candidatos sem mencionar o nome do partido, criticou o Supremo Tribunal Federal e voltou a defender o armamento da população.

Sobre o PT, Bolsonaro afirmou que o “outro lado já provou e comprovou que não poderia viver, eles, sem a corrupção”. Segundo o chefe do Executivo, entre 2002 e 2015, período em que o PT esteve no poder, a Petrobras acumulou uma dívida de R$ 900 bilhões.

Bolsonaro disse que a empresa jogou “R$ 90 bilhões no lixo” com três refinarias cujas construções não foram concluídas. “Também [com] a entrega de duas refinarias nossas para o Governo da Bolívia, lá no início do governo ‘daquele cara’, que agora quer voltar à cena do crime com outro criminoso, conhecido por suas falcatruas aqui no estado de São Paulo”, declarou.

Geraldo Alckmin foi governador de São Paulo e é candidato a vice-presidente na chapa encabeçada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O presidente voltou a defender o uso de armas pela população. “O outro lado quer desarmar a população brasileira. Digo a vocês que uma arma de fogo, mais que a defesa de sua família, é a defesa da nossa nação. Povo armado jamais será escravizado.”

Combate à pandemia

As críticas ao Supremo foram relacionadas ao combate à Covid. “Me tiraram o direito de conduzir o combate à pandemia. Foi tirado pelo Supremo Tribunal Federal, mas eu não errei nenhuma das sugestões que eu dei à população”, disse. Apesar da fala do presidente, a decisão do STF sobre o tema foi a de que estados e municípios também poderiam adotar medidas para conter a disseminação do vírus.

Bolsonaro criticou ainda prefeitos e governadores que adotaram o lockdown como forma de evitar o aumento no número de casos de Covid-19.

Tarcísio candidato

O ex-ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas foi anunciado como candidato ao Governo de São Paulo pelo Republicanos, neste sábado (30). A chapa terá como vice o ex-prefeito de São José dos Campos Felício Ramuth (PSD).

O anúncio foi feito durante a convenção nacional do partido no Expo Center Norte, na capital paulista. No evento, foi homologada a coligação “São Paulo pode mais”, que contará, além do Republicanos, com PSD, PTB, PSC e PL.

Em seu discurso, Tarcísio agradeceu ao presidente Jair Bolsonaro pelo apoio à sua candidatura. “É uma pessoa que mudou minha vida, mudou minha trajetória. Abriu portas que eu não esperava que um dia seriam abertas”, disse.

Participaram do evento lideranças como o presidente nacional do Republicanos, deputado federal Marcos Pereira, e o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), além de parlamentares e dirigentes da sigla de diferentes regiões.

Anúncio