Bolsonaro diz saber que caminhoneiros estão ‘chateados’ com valor do diesel

Presidente pediu a compreensão da categoria e ressaltou que não pode mudar a política de preços da Petrobras ‘na canetada’

O presidente Jair Bolsonaro (PL) ainda não conversou com representantes dos caminhoneiros após o reajuste de 24,9% no valor do diesel, mas disse saber que a categoria “está chateada” com o aumento. “Realmente é insuportável isso que está acontecendo. Nós temos que ter sensibilidade”, comentou o chefe do Executivo neste sábado (12).

(Foto: Alan Santos / PR)

“Tem muito caminhoneiro que fala em greve. Lamento. Espero que não haja. Peço a compreensão deles. Ontem subiu R$ 0,90 no diesel, mas hoje caiu R$ 0,60. Espero que esse valor se faça presente na bomba”, afirmou ao comentar um PLC (projeto de lei complementar) aprovado nesta sexta-feira (11) pelo Congresso Nacional.

“Agradeço a Câmara e Senado, mas temos que nos preparar, pois, se porventura esse conflito lá fora continuar, está em torno de US$ 115 o barril [do petróleo], se aumentar, vamos ter reflexo aqui dentro [no mercado nacional]”, ressaltou.

O presidente também criticou a política de preços da Petrobras, mas enfatizou que não pode mudar os preços dos combustíveis “na canetada”. “Não existe isso. Se você efetuar uma medida dessa aí, explode. Quando você fala, o preço do combustível está atrelado ao valor do petróleo lá fora e ao dólar aqui dentro. Se você tomar certas medidas, você simplesmente causa um caos na economia”, explicou. “Não adianta você reduzir na canetada em R$ 1 o preço do combustível se o dólar vai para R$ 7.”

Anúncio