Bolsonaro volta a falar de carta pela democracia e crítica banqueiros: ‘eu dei uma paulada neles’

A carta, que em menos de 24 horas já tinha passado de 100 mil assinaturas, foi elaborada na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo

Brasília – A carta pela democracia assinada por vários segmentos em defesa da democracia, do sistema eleitoral brasileiro e das urnas eletrônicas, voltou a ser citada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), nesta quinta-feira (28). Ontem (27), o presidente declarou que “Não precisamos de nenhuma cartinha para falar que defendemos a democracia”, durante convenção do Partido Progressistas (PP). Desta vez, Bolsonaro criticou banqueiros que assinaram o manifesto.

(Foto: Isac Nóbrega/PR)

“Você pode ver que essa carta aos brasileiros e [sobre] democracia, os banqueiros estão patrocinando. É o Pix, que eu dei uma paulada neles”, disse o presidente. “Os bancos digitais também, que facilitamos. Estamos acabando com o monopólio dos bancos”, completou.

Bolsonaro fez a afirmação durante conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, dizendo que os banqueiros, entre eles Candido Botelho Bracher (ex-presidente do Itaú) e José Olympio Pereira (ex-presidente do Credit Suisse no Brasil), assinaram a carta porque perderam dinheiro desde a implantação do PIX.

A carta, que em menos de 24 horas já tinha passado de 100 mil assinaturas, foi elaborada na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Ministros do Supremo Tribunal Federal e docentes de diversas universidades do país, como USP, UFMG, UFRJ e UFPB também assinaram a carta.

Anúncio