Braga defende fechamento das fronteiras do AM para reprimir tráfico de drogas e armas

Durante audiência na CPI da Pandemia, nesta terça-feira (8), senador defendeu o fechamento das fronteiras do Amazonas com a Colômbia, Peru, Bolívia e Venezuela

Manaus – O senador Eduardo Braga (MDB/AM) defendeu, nesta terça-feira (8), durante audiência do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, à CPI da Pandemia, o fechamento das fronteiras do Amazonas com a Colômbia, Peru, Bolívia e Venezuela, como forma de reprimir o tráfico internacional de drogas e armas, e estancar novos atos de violência promovidos em Manaus por membros de facções criminosas.

O parlamentar voltou a lamentar a onda de terror e o clima de medo da população, na capital e no interior, registrados no domingo (6), onde sede de órgão públicos, agências bancárias, ônibus do transporte coletivo, delegacias de polícia, praças públicas e ambulância do Samu, foram incendiados. O protesto, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SPSP), aconteceu em decorrência da morte de um integrante da uma organização criminosa.

Braga defende fechamento das fronteiras do AM para reprimir tráfico de drogas e armas (Foto: Divulgação)

Eduardo destacou a importância do envio da Força Nacional de Segurança do Estado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública para conter nova onda de violência, mas lembrou que a intervenção militar é pontual, e não resolve definitivamente a verdadeira origem da rota internacional do tráfico de armas e drogas, que capitaliza os grupos criminosos no Amazonas.

“O que vai estancar essa sangria social e moral da vida do povo amazonense, é uma ação de repressão cooperada, inteligente, planejada, entre as polícias Federal, estadual, poder público, federal, estadual e municipal, Forças Armadas para que possamos fazer o fechamento de nossas fronteiras para entrada de armas e drogas em nosso Estado”, defendeu Eduardo Braga.

O senador defendeu, também, a implantação de uma política de saúde para tratamento de jovens com dependência química. “A dependência química é uma das linhas da saúde pública. E faço um apelo ao Ministério da Saúde para que possamos tirar esses jovens das mãos desses traficantes, e dar oportunidade para eles se tornarem médicos, e nos ajudar a enfrentar do lado daqui essa pandemia nos hospitais”, destacou.

Política social

Quando governou o Amazonas (2003/2010), Eduardo Braga implantou um sistema de segurança pública unificada, aliada a uma política social que garantiu oportunidades aos jovens. “Implantei o Jovem Cidadão que colocou mais de 130 mil jovens de Manaus no programa de turno e contra turno escolar. Nos finais de semana as nossas escolas respiravam oportunidades para a juventude”, lembrou.

Para o senador, a juventude amazonense merece uma expectativa de uma vida melhor, e o povo uma cidade segura e tranquila para as suas famílias. “Mas, ao mesmo tempo é preciso que tenhamos ordem na cidade de Manaus. Contem conosco, o nosso compromisso sempre foi e será com povo amazonense -, finalizou Eduardo Braga.

Anúncio