Câmara Municipal de Borba inicia processo para cassar Simão Peixoto

Abertura do procedimento teve 7 votos favoráveis; Peixoto será investigado por quebra de decoro parlamentar

Borba – Com sete votos favoráveis, a Câmara Municipal do município de Borba (a 151 quilômetros ao sul de Manaus), iniciou na noite de segunda-feira (19), procedimento para cassar o prefeito do município, Simão Peixoto, preso desde o dia 29 de maio quando se entregou à polícia em Manaus, suspeito de fazer parte de um grupo criminosos que desviou recursos públicos no município. Peixoto será investigado por quebra de decoro parlamentar.

(Foto: Divulgação)

A vereadora, Enfermeira Tatiana, pivô da primeira prisão de Peixoto pelos crimes de ameaça, desacato difamação e restrição aos direitos políticos em razão do sexo, cometidos contra a vereadora, foi escolhida por meio de sorteio, como membro da comissão processante.

O vereador Pedro Paz (MDB) e Edson Batista, eleito pelo mesmo partido do prefeito, será membros titulares da relatoria.

Peixoto é um dos alvos da Operação Garrote, realizada pelo Ministério Público do Amazonas (MPAM), que obteve mandado de prisão contra ele e integrantes de uma organização criminosa suspeita de desviar recursos públicos no município de Borba.

O grupo é suspeito de desviar quase R$ 30 milhões dos cofres públicos e utilizou até mercearia para asfaltar vias do município, segundo as investigações do MP-AM.

O Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM), emitiu medidas cautelares para apurar a gestão do prefeito. Uma inspeção deve ser realizada no município.

Anúncio