CCJ retoma votação do parecer da reforma da Previdência

O líder do governo na Câmara, major Vitor Hugo (PSL-GO), disse que a expectativa é vencer a obstrução da oposição e votar ainda, nesta quarta, o texto

Brasília – Em uma sessão tumultuada, a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados está reunida, nesta quarta-feira (17), desde as 10h50, para votar o parecer da proposta de emenda à Constituição da reforma da Previdência (PEC 6/19), do deputado delegado Marcelo Freitas (PSL-MG).

O líder do governo na Câmara, major Vitor Hugo (PSL-GO), disse que a expectativa é vencer a obstrução da oposição e votar ainda, nesta quarta, o texto. “Existe a perspectiva real de se votar, nesta quarta, mas já sabendo que, se não votar hoje, não é um problema para nós”, disse antes do início da sessão.

Câmara dos Deputados (Foto: Marcelo Camargo/ABr)

“Queremos fazer a reforma rápido, que os efeitos fiscais da aprovação da reforma se deem (resultados) ainda este ano, mas não queremos fazer nada açodado, com atropelos, inclusive para não ter questionamentos judiciais acerca da aprovação”, acrescentou o líder do governo.

Segundo a vice-líder do PT, Erika Kokay (DF), a oposição vai tentar obstruir a votação do parecer para impedir a aprovação do texto que, na sua avaliação, vai “destruir a Previdência” do País.

Sessão

Após uma sessão que durou mais de 12 horas, a CCJ concluiu, na noite desta terça-feira (16), a fase de discussão do parecer do relator. Depois de um acordo de líderes com o presidente do colegiado, deputado Felipe Francischini (PSL-PR), ficou marcado para esta quarta o início da votação do parecer do relator.

Para que as discussões pudessem ser encerradas na noite desta terça, vários parlamentares favoráveis ao texto abriram mão de suas falas. Assim que a proposta da reforma da Previdência for aprovada pela CCJ, seguirá para a análise de uma comissão especial e, depois, para votação no plenário da Câmara, em duas votações.