‘Convocação é comprovação de que CPI da Saúde realizou trabalho sério’, diz Delegado Péricles

Parlamentar afirma que a convocação dele para a CPI da Covid é mais uma comprovação da seriedade e efetividade dos trabalhos da CPI da Saúde no Amazonas

Manaus – O deputado estadual Delegado Péricles afirmou que a convocação dele para a CPI do Senado, na manhã desta quarta-feira (16), é mais uma comprovação da seriedade e efetividade dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito, proposta e presidida por ele em 2020. O parlamentar disse que recebe com tranquilidade o chamamento e que está à disposição para quaisquer esclarecimentos sobre os bastidores da gestão da saúde no Amazonas.

“Sim, para mim a convocação à CPI do Senado é a comprovação de que realizamos um bom trabalho, sério, isento, técnico, buscando de fato detectar irregularidades que resultaram no caos que vivenciamos em nosso estado. Eu encaro de forma tranquila essa aprovação e estou pronto para esclarecer questões que possam colaborar para investigação sério do que levou nosso Amazonas à morte de centenas de pessoas”, disse, ao reforçar a necessidade de dar o resultado que a população espera.

O deputado estadual Delegado Péricles afirmou que a convocação dele para a CPI do Senado, na manhã desta quarta-feira (16) (Foto: Divulgação)

Péricles afirmou, ainda, que levará ao Senado o conteúdo do relatório da CPI da Saúde e outras informações que, como fiscalizador do Executivo estadual, investigou após o encerramento da Comissão. “Meu papel é fiscalizar independentemente de prazos de Comissão. Sendo assim, estarei à disposição para apresentar todos os dados que forem pedidos e que sejam de fundamental importância para que culpados sejam devidamente responsabilizados por todos os atos ilícitos cometidos neste período de pandemia”, concluiu.

Péricles propôs a CPI da Saúde na Assembleia Legislativa do Estado (ALE) e conseguiu sua instauração de fato no dia 26 de maio. Na condução das investigações, Péricles conseguiu, junto aos outros membros da Comissão, trazer à tona escândalos dos bastidores da gestão da saúde no período de pandemia, dentre eles o Caso dos Respiradores; o abusivo número de processos indenizatórios – processos ilegais que desrespeitam a devida concorrência -; e o Caso da Lavanderia. A CPI encerrou no dia 29 de setembro, após não conseguir prorrogação dos seus trabalhos.

Anúncio