Deputado critica comando da CPI da Covid no Senado

Fausto relembrou a época que foi relator da CPI da Saúde na Assembleia Legislativa, e dos resultados obtidos pela investigação

Manaus – O deputado estadual Fausto Jr. (MDB), relator da CPI da Saúde no Amazonas, usou as redes sociais para criticar a postura do presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD), e os maus caminhos que a Comissão Parlamentar de Inquérito está tomando no Senado Federal, sob o comando de Omar.

As críticas de Fausto Jr. foram feitas nesta terça-feira (14) e receberam várias mensagens de apoio no Instagram e Facebook. Segundo o deputado, o senador Omar Aziz está “criando tempestades para depois barganhar calmarias”.

(Foto: Divulgação)

“Venho acompanhando a CPI da Covid, no Senado, e tenho visto a sanha do presidente da CPI, seus pré-julgamentos e intenções obscuras de criar tempestades para depois barganhar a calmaria”, afirmou Fausto Jr. “Ele (Omar) está utilizando a esperança de um povo, que clama por justiça, para fins individuais. Não existe mais espaço para esse absurdo nos dias atuais”, criticou o deputado.

Fausto relembrou a época que foi relator da CPI da Saúde na Assembleia Legislativa, e dos resultados obtidos pela investigação. “Fui relator da CPI da Saúde no Amazonas e apresentamos resultados concretos, trabalhando de maneira técnica e imparcial”, destacou.

“Nunca antes, uma CPI gerou resultados tão positivos para o Amazonas, evitando danos ao erário e ainda contribuindo de maneira decisiva com as investigações realizadas pela Polícia Federal e órgãos de controle”, relembrou Fausto Jr.

O deputado destacou a luta da CPI da Saúde do Amazonas em revelar os esquemas de corrupção cometidos dentro da Secretaria Estadual de Saúde, onde foram descobertos desvios milionários nos cofres públicos do governo do Estado. “Revelamos o nome de empresas fraudulentas, que pela falta de transparência e fiscalização, desviram milhões de reais em recursos da Saúde do Amazonas”, denuncia o deputado.

Segundo Fausto, a CPI impediu que mais fraudes ocorressem no Estado, gerando diversas mudanças na estrutura administrativa do governo estadual. “Colocamos um fim nos processos indenizatórios, que eram a principal irregularidade para o desvio de verba pública dentro da secretaria de Saúde”, frisou o deputado.

“Sugerimos o indiciamento de 50 pessoas, apontadas como responsáveis pelas fraudes na Saúde. Desses nomes, 14 foram presos pela Policia Federal, que está usando o relatório da CPI para aprofundar as investigações”, relembra. Fausto Jr. colocou-se à disposição para contribuir na CPI do Senado, na condição de relator da CPI da Saúde do Amazonas, com verdades sobre a Saúde Pública do Amazonas.

Anúncio