Deputado Fausto Jr. denuncia ter feito BO após mãe dele receber ameaça de morte

Em entrevista ao programa AMAZONAS DIÁRIO, o deputado estadual Fausto Jr. afirmou que a mãe dele recebeu ligações com ameaças de morte

Manaus – Em entrevista ao programa AMAZONAS DIÁRIO, da RECORD NEWS MANAUS, o deputado estadual Fausto Jr. revelou que a mãe dele recebeu ligações com ameaças de morte. O parlamentar disse que já foi registrado Boletim de Ocorrência (B.O) sobre o caso.

O deputado estadual Fausto Jr. revelou, nesta sexta-feira (2), que a mãe dele, conselheira do Tribunal de Contas do Estado (TCE) Yara Lins, foi ameaçada de morte por meio de ligação telefônica, após participação do parlamentar na CPI da Pandemia, no Senado Federal, na última terça-feira (29). O parlamentar afirmou que já registrou um B.O sobre as ameaças sofridas pela família dele.

“Minha família está sendo ameaçada de morte e isto eu não vou aceitar. Não quero acreditar que isto não seja coincidência. Já temos o número de telefone, acionamos nossos advogados para tomarmos as medidas judiciais cabíveis. Este é o preço que se paga por falar a verdade. Estou sendo perseguido de forma covarde, eu e minha família”, frisou Fausto Jr.

Questionado se irá assinar proposta em trâmite na Assembleia Legislativa do Estado (ALE) para se criar uma nova CPI no Legislativo Estadual para investigar o caos na Saúde do Amazonas, o deputado disse que encaminhou requerimento para incluir novos elementos à proposta original.

“Eu acredito que é preciso incluir alguns pontos. Eu já fiz um requerimento que já está protocolado na Assembleia com pontos que precisam ser incluídos como a vacina, medidas restritivas e a política de disponibilização de oxigênio – para poder esclarecer o que o governo federal fez ou não fez, para poder responsabilizar”, frisou.

Senado

Na última terça-feira (29), durante fala do deputado Fausto Jr na CPI da Pandemia no Senado, houve embate entre Fausto e o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD) que revelou escândalos envolvendo familiares de Omar em desvios da área de Saúde do Estado.

Durante audiência na CPI, Fausto Jr. afirmou que o presidente da Comissão, Omar Aziz, deveria também ter sido indiciado, por possíveis crimes praticados durante a sua gestão como governador do Amazonas, no início da década. No discurso, ele relembrou que mais líderes do Estado também deveriam ter sido nominados na CPI da Saúde, realizada na Assembleia Legislativa do Estado (ALE) em 2020.

“Todos os governadores investigados pela CPI mereciam ser indiciados. Eu propus isso na comissão e não foi aceito. O certo era pra ser indiciado inclusive o ex-governador Omar Aziz, pela gestão dele na saúde, não somente o governador Wilson Lima, todos têm participação”, disse Fausto na terça-feira (29).

Anúncio