Deputado quer suspender licitação para aluguel de helicóptero de luxo de Wilson Lima

O jornal Diário do Amazonas, no último dia 3 de abril, revelou que a aeronave se enquadra nos modelos de transporte de luxo

Manaus – O deputado estadual Wilker Barreto (Cidadania) vai pedir a suspensão do Pregão Eletrônico (PE) nº 204/2022, para licitar serviços de locação de helicóptero de categoria luxo para viagens do governador Wilson Lima (União Brasil), família e autoridades. A licitação, prevista para acontecer na próxima sexta-feira (8), poderá custar mais de R$ 4,5 milhões aos cofres públicos do Estado.

O jornal Diário do Amazonas, no último dia 3 de abril, revelou que a aeronave se enquadra nos modelos de transporte de luxo, detalhe que já foi alvo de uma contestação de licitação semelhante.

Para o parlamentar, a intenção pela contratação milionária de empresa para bancar o “mimo” do governador é um grave desperdício do dinheiro público e contrasta com as problemáticas da rede pública de saúde como profissionais terceirizados sem receber, infraestrutura precária nas unidades hospitalares e péssimo atendimento oferecido aos pacientes.

“É um absurdo ter pessoas precisando de transplante de rins, o Alfredo da Matta precisando ser socorrido, o Francisca Mendes parado e o Wilson Lima, não satisfeito com jatinho pago pelo povo do Amazonas, agora quer ter direito a helicóptero para família e autoridades”, disse Wilker, frisando os mais de R$ 27 milhões gastos pelo governo em aluguel de jatinho executivo, de 2019 até o presente ano.

Segundo o portal E-Compras do Governo, o PE nº 204/2022 prevê a contratação de empresa especializada em serviços de locação de aeronave tipo Asa Rotativa (helicóptero) para atender as necessidades da Casa Militar como “o atendimento com a logística de transporte necessária para demanda da estrutura organizacional do Gabinete do Governador”, bem como “ser função precípua a logística e a segurança do governador, vice-governador, seus familiares e autoridades em visita oficial”.

Ainda segundo o projeto básico, as especificações da aeronave devem ter capacidade mínima de seis passageiros, incluindo o piloto, sendo as condições exigidas enquadradas nos modelos de helicópteros de luxo. Diante disso, Wilker anunciou que representará junto aos órgãos de controle pedindo a suspensão da licitação milionária.

“Já estou determinando ao meu jurídico o ingresso no Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) e Ministério Público para cancelar este pregão. Imagina o sentimento de uma mãe ou pai esperando algum tipo de procedimento na saúde e o governador querendo gastar milhões do contribuinte. O dinheiro pertence ao povo e não a quadrilha”, finalizou.

Anúncio