Dermilson Chagas denuncia suposta contratação de apadrinhados pela Aades

Em entrevista à Rádio Diário, na manhã desta quinta-feira (23), o deputado estadual disse que Aades é uma ‘caixa-preta’, que precisa ser decodificada

Manaus – Em entrevista ao programa Diário da Manhã desta quinta-feira (23), na RÁDIO DIÁRIO FM 95,7, o deputado estadual Dermilson Chagas (Podemos) denunciou suposta contratação de apadrinhados, pela Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental (Aades), que estariam atuando no Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam).

Na entrevista, o deputado disse que parte dos cargos ‘cabides’, utilizados pelo Governo do Amazonas como moedas políticas, para conseguir eleger aliados na Câmara Municipal de Manaus (CMM), nas próximas eleições.

“Essa é uma agência de cabide de emprego. O Governo tem colocado pessoas para trabalhar no Idam, onde parte dos funcionários, não são todos, são apadrinhados políticos. Esses apadrinhados irão tentar se eleger como vereador, é para isso que serve. Tudo isso é uma manobra do Governo para se manter à frente do Estado”, disse o deputado.

(Foto: Divulgação)

Ainda segundo o Dermilson Chagas, a Aades é uma ‘caixa-preta’, que precisa ser decodificada e que entrará com um pedido de CPI na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) para investigar a fundo os contratos do Idam, já que em junho de 2019, foi homologado o concurso público que aprovou 227 candidatos que ainda não foram chamados.

“A verdade é que a Aades é uma caixa preta. Não conseguimos ver no Portal da Transparência com exatidão, quem foi contratado, não sabemos quem está lá e quem não está mais, principalmente, se tem o preparo técnico necessário. Nós estamos na fase de formação de documentos, logo em seguida vamos pedir a assinatura dos colegas, que com certeza irão apoiar”, completou Dermilson.

“Os 227 concursados do Idam estão desesperados. Isso é uma maldade do Governo do Estado. o concurso vai preencher um espaço vazio do Idam. O Governo está a todo custo tentando se manter no cargo. Ele não tem pulso, não tem controle, não tem responsabilidade. O custo para se manter no governo esta sendo de milhões e está sendo paga pelo povo”, finalizou.

Anúncio