Desembargador Djalma Martins morre por complicações da Covid, em Manaus

O desembargador do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) Djalma Martins da Costa faleceu no final da tarde desta quinta-feira (1º), após 50 dias internado

Manaus – O desembargador do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) Djalma Martins da Costa faleceu no final da tarde desta quinta-feira (1º), por complicações geradas pela Covid-19. Djalma estava internado desde o início de fevereiro.

O decano estava com 75 anos, e morreu após dois meses de luta contra a doença. Conforme o irmão dele, o juiz aposentado Divaldo Martins da Costa, o desembargador ficou internado 50 dias em um hospital particular de Manaus.

O desembargador Djalma Martins morreu após dois meses de luta contra a Covid (Foto: Divulgação / TJAM)

Djalma nasceu em Boca do Acre, no interior do Amazonas, e atuou como promotor e procurador de Justiça no Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM). Ele ingressou na magistratura em 29 de junho de 1989, assumindo vaga destinada ao Ministério Público no TJAM

No tribunal, Djalma Martins dedicou quase metade da vida à Casa, onde permaneceu por 32 anos. O desembargador encerraria sua atuação no tribunal este ano, pois entraria em aposentadoria compulsória por conta da idade limite para exercer o cargo público, definida em 75 anos. Djalma presidiu o TJAM no biênio de 2000 a 2002, e estava locado na 2.ª Câmara Criminal, além das Câmaras Reunidas e no Tribunal Pleno.

A Associação de Magistrados no Amazonas (Amazon) emitiu nota de pesar sobre o falecimento e desejou condolências aos familiares e amigos.

Confira a nota:

“A Associação dos Magistrados do Amazonas (Amazon) informa, com pesar, o falecimento do Desembargador Djalma Martins da Costa, irmão do magistrado Divaldo Martins da Costa, e pai do magistrado Marco Antônio Pinto da Costa.

A Amazon externa sinceras condolências e se solidariza, neste momento de dor, com familiares e amigos.”

Anúncio