DIÁRIO pede a ministro para PF apurar atentado contra jornalista Alex Braga

O GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) pediu ao ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, para determinar que a Polícia Federal investigue o atentado contra o jornalista Alex Braga

Manaus –  Em reação ao atentado que vitimou o jornalista Alex Braga, apresentador do programa AMAZONAS DIÁRIO, na última quinta-feira (23), o GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) encaminhou documento ao Ministério da Justiça, solicitando que Polícia Federal (PF) assuma as investigações para elucidar o crime, que fere a liberdade de imprensa no País.

O GDC direcionou o documento ao ministro da Justiça e da Segurança Pública, André Mendonça, narrando a agressão e as ameaças sofridas pelo jornalista, explicando ainda o risco de deixar as investigações a sob responsabilidade das Forças de Segurança do Estado do Amazonas.

“Pelo exposto, solicita a Vossa Excelência, seja determinada a apuração desta nefasta tentativa de tolher a liberdade de imprensa e do direito básico da sociedade de ser informada, pela Polícia Federal, não apenas por agressão a um dos mais expressivos pilares da democracia, fixado na Constituição Federal, mas, também, pelo justificável temor do Grupo de Comunicação requerente, de que, nas circunstâncias, o aparato policial do Estado não dê a devida atenção ao caso”, cita.

Entidades de classes e jornais de renome nacional repudiaram ou repercutiram atentado ocorrido na quinta-feira em Manaus (Foto: Carlos Nascimento/GDC)

Em outro trecho da solicitação, o GDC alerta quanto as denúncias investigadas pelo grupo, envolvendo a esfera do governo do Estado.

“Registramos que tais veículos enfrentam forte pressão do Executivo Estadual após ampla cobertura jornalística de série de denúncias. Alguns desses escândalos foram divulgados pela imprensa nacional, a exemplo da investigação sobre a compra de respiradores mecânicos superfaturados, conforme inquérito aberto pela Procuradoria Geral da República (PGR), com o aval do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que investiga o governador do Amazonas, Wilson Lima”.

O GDC explica ser um empresa de comunicação presente há mais de três décadas na imprensa do Estado do Amazonas, com uma trajetória pelo jornalismo independente e em defesa do estado democrático de direito. “O atentado sofrido por um dos seus profissionais, o jornalista Alex Braga, fato ocorrido na noite desta quinta-feira (23), em Manaus, quando o articulista acabara de deixar a sede da empresa, que controla os jornais Diário do Amazonas e Dez Minutos”.

Apoio

Neste sábado (25), o GDC publicou matéria narrando que, horas após o atentado contra a vida do jornalista Alex Mendes Braga, diversas entidades do setor da imprensa emitiram nota de repúdio e exigiram uma rápida investigação do caso e respeitados veículos de comunicação do País divulgaram o crime.

Entre as entidades estão: a Associação Nacional de Jornais (ANJ), a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), a Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel), Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amazonas e o Sindicato das Empresas Jornalísticas do Estado do Amazonas (Sineja). O jornal O Estado de S. Paulo publicou matéria sobre o atentado.

Anúncio