Durante campanha em Manaus, Ciro Gomes defende ZFM e término da BR-319

Ciro afirmou que a Zona Franca de Manaus é responsável por oito por cento da produção industrial do Brasil e defendeu a ligação da capital com o resto do País, por meio da Manaus-Porto Velho

Manaus – Em passagem por Manaus, nesta sexta-feira (14), o candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT) prometeu garantir estabilidade da Zona Franca de Manaus e reconstruir a BR-319, além de lutar para manter a floresta amazônica. O candidato foi recebido na noite desta sexta-feira por cerca de 300 simpatizantes no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, zona oeste da capital. Em seguida, se encaminhou à zona centro-sul da cidade onde inaugurou um Comitê da campanha dele.

Ainda na recepção no aeroporto, Ciro furou a segurança para se misturar aos simpatizantes.

O candidato foi recebido na noite desta sexta-feira, em Manaus, por cerca de 300 simpatizantes e inaugurou comitê. (Foto: Eraldo Lopes/RDC)

Em coletiva a imprensa, Ciro Gomes afirmou pretender reconstruir a BR-319 além de manter os incentivos da Zona Franca de Manaus. “O que vocês precisam? Primeiro é estabilidade com a Zona Franca, não pode haver mais insegurança jurídica, insegurança econômica, isto é uma conquista importante para o Brasil. O País não vai se desenvolver se todos a riqueza ficasse só numa região e a sorte do nosso povo fosse pegar um ‘pau de arara’ e ir viver andando atrás de construções civis, viver pobre, humilhado pelo Brasil à fora”.

Ciro afirmou que a Zona Franca de Manaus é responsável por oito por cento da produção industrial do Brasil. “Agora precisamos garantir que aumente o conteúdo nacional, estimular que haja industrialização de componentes para além de Manaus, principalmente, no interior do Amazonas e, para isto, é preciso também atender a demanda do Amazonas por infraestrutura e pretendo anunciar a reconstrução da BR-319. O Brasil precisa saber que a única capital do País que não tem ligação rodoviária com a nação brasileira é Manaus”, afirmou.

O candidato lembrou que a BR-319 já existiu e, por isto, a questão ambiental já foi resolvida no passado. “Não tem sentido você cobrar um preço da comunidade manauara, do Amazonas, quando o Brasil pode, perfeitamente, fazer esta estrada dentro dos padrões de sustentabilidade”, afirmou.

Ciro Gomes afirmou que o Amazonas pode crescer economicamente usando os recursos naturais de forma sustentável. “Temos aqui a vocação para a biotecnologia: uma nova farmácia, uma nova química, uma nova engenharia de alimentos, uma estrutura de bioenergia e tudo isto são potenciais que o Amazonas e a Amazônia têm que precisam ser resolvidas num ambiente de projeto nacional. Não há como resolver isto achando que o mercado sozinho vai resolver o zoneamento econômico ecológico, manejo de madeira de forma licenciada, diversificação do perfil da cultura familiar, tudo isto está na minha cabeça, no meu plano (de governo)”, disse.

O candidato disse pretender criar uma Polícia Nacional de Fronteira para atuar nestas áreas de longas extensões territoriais. “Esta polícia terá um efetivo pequeno, mas altamente tecnológico, ou seja, vamos fazer satélites geoestacionados. Já visitei a França para ver, eles podem cooperar conosco, scanner, mapeamento de geoprocessamento, sensoriamento remoto e este mundo de coisa é que vai permitir ter alguma eficácia. Evidentemente, tenho que estabelecer uma outra política externa porque o Brasil não produz nenhuma das drogas químicas e viramos o maior entreposto comercial de drogas químicas do planeta terra”, frisou.