‘É muita cara de pau’, diz Janja sobre propaganda eleitoral com Michelle Bolsonaro

O TSE restringiu a aparição da primeira-dama Michelle Bolsonaro em propaganda eleitoral

Brasília – A mulher do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a socióloga Rosângela Silva, conhecida como Janja, criticou a propaganda da campanha de reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL) em que a primeira-dama Michelle Bolsonaro, fala sobre a transposição do Rio São Francisco. A propaganda foi suspensa pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) após pedido da candidata à presidência Simone Tebet (MDB).

(Foto: Reprodução – YouTube)

“Vamos para as redes sociais compartilhar verdade. A gente sabe que aquele lado de lá sabe falar mentira. Eles estão compartilhando muita mentira. Eles são tão caras de pau que têm coragem de ir para a televisão e dizer que foram eles que levaram água para as mulheres do sertão nordestino. É muita cara de pau. Então a gente precisa compartilhar verdades. Isso que eu queria pedir para vocês”, disse Janja durante campanha de Lula em São Luís no Maranhão.

Na propangada suspensa pelo TSE na última quinta-feira (1º), Michelle fala que Bolsonaro levou água ao sertão nordestino e fala sobre a força das mulheres nordestinas: “A água chegou no sertão. Trouxe vida, alegria e esperança. A mulher sertaneja, que carregava lata d’água na cabeça, agora pode usar a força para voltar à escola ou para tirar o alimento que está brotando na terra”.

TSE suspende propaganda

O pedido feitoo por Simone Tebet abriu uma representação no TSE alegando que, em uma das inserções de TV, veiculada na TV Bandeirantes e na TV Cultura em 30 de agosto, a primeira-dama Michelle Bolsonaro aparece em 100% do tempo, o que seria vedado pela legislação eleitoral.

A ministra determinou a suspensão da veiculação das peças publicitárias questionadas e fixou multa de R$ 10 mil para cada caso de eventual descumprimento da decisão. Ela considera que o fato de Michelle participar da campanha, por si só, não é uma ilegalidade, mas feriu a Lei das Eleições que permite a aparição de apoiadores em 25% do tempo nas inserções de rádio e TV.

Anúncio