Eduardo Braga reitera compromisso com ampliação da aviação regional no AM

Senador recebe presidente da companhia Azul, que anuncia programa para atender mais de 20 cidades na Amazônia

Manaus – O senador Eduardo Braga (MDB/AM) se comprometeu a dar todo apoio necessário ao projeto de expansão da aviação regional na Amazônia que será lançado nas próximas semanas pela companhia Azul, a partir do programa Voo Simples, anunciado nesta terça-feira (7) pelo governo federal. Em audiência com o líder do MDB no Senado, o presidente da empresa, John Rodgerson, afirmou que a Azul vai oferecer serviços aéreos em mais de 20 cidades da Amazônia, tendo como interligação o aeroporto de Manaus.

 

“A única maneira de o Brasil vencer as enormes distâncias em seu território é ter uma aviação regional competente, eficiente, com mais hangares e mais aeronaves”, afirmou o senador Eduardo. O parlamentar lembrou que vem lutando há décadas pelo incremento da aviação doméstica, que, segundo ele, tem um déficit de pelo menos 40 anos no país. “ E o problema não é dinheiro, é falta de vontade política”, observou. Segundo Braga, a Agência Nacional de Aviação Civil não pode “tratar os desiguais de forma igual”.

Senador se comprometeu a dar todo apoio necessário ao projeto de expansão da aviação regional na Amazônia que será lançado nas próximas semanas pela companhia Azul (Foto: Agência Senado)

 

O líder do MDB, que tem uma interlocução privilegiada com o ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas, se dispôs a apoiar o projeto da Amazônia Legal no que for necessário. Ele também vai atuar na articulação junto aos demais senadores para a rápida tramitação das medidas do Voo Simples que tiverem de ser analisadas no Congresso Nacional.

 

O Voo Simples significa um impulso importante à aviação doméstica, com medidas de desregulação e desburocratização da aviação, afetando aeronautas, aeroportos e empresas do setor. Entre outros avanços, o programa facilita a certificação de pequenos aeroportos. Atualmente, muitos dos requisitos para operadores aéreos são os mesmos, independentemente do seu tamanho. O Voo Simples também acaba com a autorização prévia para a construção de aeroportos; será necessária apenas a certificação do aeródromo após o fim das obras.

Anúncio