Eduardo defende grandes investimentos em roteiros para alavancar o turismo no AM

Senador disse que o segmento perdeu a capacidade de gerar emprego e renda por conta da falta de investimentos e incentivos financeiros

Manaus – O senador Eduardo Braga (MDB/AM) defendeu, nesta sexta-feira (15), em encontro com grupo de empresários e empreendedores jovens, a implantação de uma política de grandes investimentos de incentivo ao turismo no Amazonas, que segundo ele, nos últimos dez anos, perdeu a capacidade de gerar emprego e renda por conta da falta de incentivos financeiros.

Para o parlamentar, o Estado precisa criar um roteiro para alavancar o turismo, que hoje movimenta R$ 1,5 bilhão na economia, mas tem capacidade de crescer dez vezes mais. “Temos atrativos naturais, os mais cobiçados do mundo, e não estamos sabendo trabalhar para movimentar essa cadeia. Hoje para se ter uma ideia, não temos mais hotel 5 estrelas”, observou Braga.

CDL Jovem reúne mais de 400 empresários

O encontro aconteceu no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus, na Avenida Djalma Batista, bairro Chapada, zona centro-sul, e reuniu a diretoria do CDL-Amazonas e de Manaus Jovem, e empresários de diversos segmentos. A entidade reúne mais de 400 associados no Estado, e coordena o movimento “Dia Livre” de impostos uma vez por ano.

Na reunião, foram discutidos temas como desenvolvimento socioeconômico do Amazonas, qualificação profissional, violência contra a mulher, investimentos de grandes riscos e a geração renovável de energia elétrica. Essa é a segunda vez, este ano, que o senador Eduardo se reúne com empresários. A primeira aconteceu no último dia 30 de setembro.

Turismo corporativo

O senador Eduardo Braga lembrou que, nos últimos dez anos, o governo do Estado perdeu a capacidade de implantar políticas de incentivo ao turismo, especialmente o da pesca, que movimenta mais de R$ 80 milhões por ano. Para ele, hoje o segmento corporativo é que domina o turismo, mas precisa ser incentivado com a realização de grandes eventos.

No turismo de visitação, Braga disse que, hoje, um turista alemão, por exemplo, que chega à Manaus para ver um animal regional, tem que se contentar em visitar o zoológico do Centro de Instrução de Guerra na Selva (Cigs), porque Manaus não tem um local mais apropriado. “Portanto, precisamos criar roteiros e incentivar o turismo local para gerar emprego e renda”, reafirmou.

O coordenador do CDL Jovem Amazonas, Victor Gonzales, disse que o encontrou – de quase duas horas – foi bastante esclarecedor para os empresários e empreendedores, que estão preocupados com os rumos da política econômica do Brasil. “Saímos bastante satisfeitos com esse debate, que na verdade, foi uma bate-papo, muito importante para todos nós”, destacou.

Anúncio