Segurança é reforçada para eleições na capital e interior do Amazonas

No total, 520 câmeras do Centro Integrado de Comando e Controle do Amazonas estão monitorando os locais de votação em Manaus

A segurança foi reforçada para os locais de votação na capital e no interior do Amazonas (Foto: Girlene Medeiros)

Manaus – O comandante da Polícia Militar (PM), coronel David Brandão, informou que 2,5 mil policiais militares atuam na segurança em todo o Estado, por ocasião do segundo turno das eleições suplementares para governador do Amazonas. Desses, mil policiais atuam no interior e 1,4 mil em Manaus. De acordo com Brandão, a PM atua em 718 locais de votação no interior e outros 224 pontos de votação em Manaus.

Segundo Brandão, a PM registrou a ocorrência de um homem que foi ferido no lado esquerdo do pescoço, por um outro que estava em um carro, modelo Gol e de cor branca, alugado na Vila de Balbina, em Presidente Figueiredo (distante 117 quilômetros de Manaus), por volta de 2h.

“Foi ferido, possivelmente, por um estilhaço. A vítima está na delegacia, mas a ocorrência não está relacionada com as eleições”, disse o comandante.

Homem foi ferido na madrugada deste domingo (Foto: Divulgação/PM)

O secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes, informou que, além dos 3.249 servidores da Secretaria de Segurança Pública (SSP), foram empregados 100 homens do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), além de efetivo do Corpo de Bombeiros do Amazonas e do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans).

Ainda segundo Fontes, há 520 câmeras de monitoramento do Centro Integrado de Comando e Controle do Amazonas (CICC-AM) empregadas no monitoramento dos locais de votação. “Desde ontem, o CICC está ativado para monitorar pichações eleitorais, sujeitas pelas ruas da cidade”, afirmou o secretário, acrescentando que 84 viaturas da PM também estão atuando com câmeras de monitoramento pela capital, para fins de controle em relação às eleições.

O delegado geral da Polícia Civil (PC), Frederico Mendes, informou que há 347 policiais civis no interior do Estado e outros 97 na capital.

Forças Armadas

A segurança para os locais de votação também está sendo realizado pelas Forças Armadas. De acordo com o comandante militar da Amazônia, general do Exército Brasileiro, Geraldo Antônio Miotto, 3.701 militares atuam com 287 viaturas e 100 embarcações regionais. Segundo Miotto, o Comando Militar da Amazônia (CMA) registrou uma ocorrência de disparo de arma de fogo a uma embarcação que estava com militares do Exército, por volta de 23h15 de sábado (26), na comunidade Santo Antonio do Mucajá, em Maués.

“Está sob investigação, mas não tem ligação com as eleições”, disse Miotto, acrescentando que a PF investigará o caso.

O major brigadeiro do Ar, Waldeísio Ferreira Campos, comandante da Ala 8 da Força Aérea Brasileira (FAB), informou que a Aeronáutica atua em 55 locais de votação com 307 militares e 16 viaturas.

Já pela Marinha, o vice-almirante Luiz Antônio Hecht, comandante do 9º Distrito Naval, acrescentou que os 345 soldados fuzileiros navais atuaram em 50 zonas de Itacoatiara. Segundo Campos, a Ala 8 da FAB registrou uma suspeita de transporte irregular de passageiros em Manacapuru.

“Algumas pessoas foram levadas, em uma van, para a juíza de Direito da cidade”, disse o comandante da Ala 8.

O superintendente em exercício da Polícia Federal (PF), Richard Murad, informou que foi reforçada a estrutura da corporação em Tabatinga com a atuação de dois delegados de PF.

“Estamos em praticamente todos os municípios, inclusive, com embarcações blindadas”, afirmou Murad.

Ainda de acordo com o superintendente em exercício da PF, os portos e aeroportos estão sob fiscalização e há reforço no Aeroclube de Manaus, no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes e os portos São Raimundo, da Ceasa, Rodway e Manaus Moderna.

Anúncio