Eleitor define, neste domingo, rumos para o Estado e o País

Eleição no Estado apresenta candidatos com trajetórias diferenciadas, enquanto que para a Presidência há uma das maiores polarizações da sociedade já ocorridas em um processo eleitoral

Manaus – Neste domingo (28) os 2,4 milhões de eleitores do Amazonas irão escolher o próximo governador do Amazonas pelos próximos quatro anos e ainda irão participar da eleição do novo presidente da República. Disputam a preferência do eleitorado os candidatos Amazonino Mendes (PDT) e Wilson Lima (PSC) no Estado e, no âmbito nacional, Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) competem pelos votos do todo o País, numa disputa da Presidência que é considerada uma das mais polarizadas dos últimos anos que definirá os rumos do País, abalado pela crise política e econômica.

Urnas vão ditar os caminhos da sociedade para os próximos quatro anos. (Foto: Sandro Pereira)

Quanto à disputa estadual, pesquisa realizada pelo INSTITUTO DIÁRIO DE PESQUISA (IDP) aponta uma situação confortável de Wilson Lima que lidera as intenções em voto com 68,1% da preferência do eleitorado. Uma situação que, se confirmada, forçará o apresentador de programa de TV a lidar com orçamento bilionário e com os desafios inerentes ao cargo. Por outro lado, Amazonino Mendes, com 31,9% das intenções de votos, ainda espera um ‘milagre’ para conseguir “virar o jogo” na disputa. A pesquisa, registrada na Justiça Eleitoral sob o número AM-00109/2018, foi realizada entre os dias 17 e 21 de outubro.

Além da disputa entre os candidatos, os eleitores devem ficar atentos a algumas regras e serviços para ter uma votação tranquila.

No domingo, é proibida a aglomeração de pessoas com vestuário padronizado de partido ou candidato ou bandeiras, broches, dísticos e adesivos. O uso de alto-falantes e amplificadores de som, a promoção de comício e carreata também são vedados. De acordo com a legislação, quem insistir com essas práticas podem ser punidas com detenção de seis meses a um ano. É permitida a manifestação individual e silenciosa da preferência do eleitor por partido político, coligação ou candidato.

Também é proibida a propaganda boca de urna e o impulsionamento de conteúdo na internet, em sites de candidatos e partidos, e-mails, sites de mensagens instantâneas e redes sociais. Esses serviços podem ser mantidos em funcionamento com os conteúdos publicados antes do dia do pleito.

Na cabine de votação, é proibido portar telefone celular, máquinas fotográficas, filmadoras, equipamento de radiocomunicação ou quaisquer instrumentos que possam comprometer o sigilo do voto. Esses aparelhos devem ficar retidos com o mesário enquanto o eleitor vota.

Para votar, o eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida poderá contar com o auxílio de pessoa de sua confiança, ainda que não tenha feito o pedido antecipadamente ao juiz eleitoral para ter direito ao voto.

Votação

O eleitor que não votou no primeiro turno das Eleições 2018, ocorrido em 7 de outubro, poderá votar no segundo turno, em 28 de outubro, desde que esteja em situação regular com a Justiça Eleitoral. Ou seja, o título eleitoral precisa se encontrar ativo, não podendo estar cancelado ou suspenso.

A Justiça Eleitoral considera cada turno de votação como uma eleição independente, e o não comparecimento à primeira rodada de votação não impede o comparecimento às urnas no segundo turno. Além da escolha do próximo presidente da República, no próximo dia 28 de outubro, os eleitores definirão o nome de governadores de 13 Estados e do Distrito Federal, bem como os prefeitos de 19 cidades.

Exatamente por ser uma eleição independente, o eleitor ausente no primeiro turno é obrigado a justificar a ausência.

A mesma regra vale para o cidadão que não votar no segundo turno. Ou seja, quem não comparecer às urnas nos dois turnos deverá apresentar duas justificativas à Justiça Eleitoral.

Prefeitura vai garantir serviços essenciais para mobilidade

Para assegurar a organização do 2º turno das Eleições 2018, que será realizado neste domingo, a Prefeitura de Manaus manterá fiscais do transporte público a postos para garantir a fiscalização da frota de 100% estabelecida para o dia, assim como a gratuidade do transporte.

A operação Eleições 2018 da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) irá monitorar a saída dos coletivos e o cumprimento da frota operante gratuita para o dia do pleito eleitoral. Composta por fiscais e vistoriadores espalhados pelos Terminais de Integração, terminais de bairros e garagens das empresas de transporte público da cidade de Manaus, a operação estará nas ruas desde às 4h.

Um total de 1.250 veículos estará operando, nos horários de pico, para atender os eleitores manauaras, além da presença de 120 agentes de fiscalização. Segundo o superintendente da SMTU, Franclides Ribeiro, a exemplo da operação realizada no 1º turno, está tudo preparado para a boa prestação dos serviços.

“Nossa operação garante que todos sejam atendidos sem ocorrências ou paralisações, com fluidez e tranquilidade, com a garantia de uma frota reserva nas garagens, para substituir eventuais panes mecânicas dos ônibus que estão operando nas ruas”, disse Franclides.

Anúncio