Episódios contra liberdade de imprensa podem afastar investidores, diz Maia

O presidente da Câmara se pronunciou sobre a ofensa do presidente Jair Bolsonaro à jornalista Patrícia Campos Mello, repórter do jornal ‘Folha de S.Paulo’

São Paulo – Para o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), episódios na direção contrária da democracia e liberdade de imprensa podem afastar investidores do País. “Todo mundo sabe a importância que tem para a democracia a liberdade de imprensa, todo mundo sabe o respeito às mulheres, aos jornalistas, à liberdade de imprensa. Tudo o que acontece que vai na linha contrária vai sinalizando de forma negativa para a sociedade e para os investidores no Brasil”, disse.

Maia se pronunciou sobre a ofensa do presidente Jair Bolsonaro à jornalista Patrícia Campos Mello, repórter do jornal ‘Folha de S.Paulo’. “Eu já comentei sobre esse assunto, da gravidade desse assunto, todos sabem a minha posição, eu não preciso ficar narrando cada vez que um episódio triste e lamentável como esse acontece”, disse.

Para ele, isso causa dificuldade. “Por isso que quando começa o ano, a economia está sempre crescendo em um patamar mais alto, chega no final do ano a economia caminha para outro patamar, porque esse tipo de declaração sempre vai gerando perplexidade e insegurança na sociedade brasileira”, disse.

Augusto Heleno

Maia fez ainda críticas ao chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, que teria feito críticas ao Congresso sobre a aprovação do Orçamento Impositivo. “Geralmente na vida, quando a gente vai ficando mais velho vai ganhando equilíbrio, experiência e paciência. O ministro pelo jeito está ficando mais velho e está falando como um jovem”, disse. “Uma pena que um ministro com tantos títulos tenha se transformado num radical ideológico”, afirmou.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)