Esquema de corrupção no Rio envolve presidente do partido do governador do AM

Em delação premiada, Edmar Santos revelou gravações com o pastor Everaldo Dias Pereira, presidente do PSC, partido do governador do Amazonas, Wilson Lima

Manaus – Edmar Santos, ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro é acusado de chefiar esquema criminoso no Rio de Janeiro, que teria desviado R$1 bilhão em compras e contratos fechados durante a pandemia de Covid-19. De acordo com informações do jornal O GLOBO, divulgadas nesta sexta-feira (14), Edmar fechou acordo de delação premiada com a Procuradoria Geral da República (PGR), pois teria seguido conselhos de um deputado e gravou todas as conversas que teve durante as tratativas para desvio dos recursos. Segundo O GLOBO, Edmar tem conversas gravadas inclusive com o governador do Rio, Wilson Witzel, e com o pastor Everaldo Dias Pereira, presidente do PSC, partido do governador do Amazonas, Wilson Lima.

Edmar Santos, ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro (Foto: Reprodução/ABr)

 

Anúncio