Estado concentra gastos no Delphina

Em 2020, o Adriano Jorge recebeu R$ 87 milhões, o João Lúcio R$ 51 milhões, o 28 de Agosto R$ 76 milhões, o Platão Araújo R$ 27 milhões e o Delphina Aziz triplicou gastos com R$ 268 milhões

Manaus – O Governo do Amazonas concentra gastos no Hospital Delphina Aziz mais do que em outras grandes unidades hospitalares de Manaus. O Delphina é administrado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), um organização social denunciada pela CPI da Saúde da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) por suspeitas de irregularidades. Apenas em 2020, o Delphina recebeu R$ 268 milhões.

O custo de manutenção do Delphina Aziz revela grave equívoco de gestão (Foto: Divulgação/SES-AM)

A denúncia foi feita na ALE pelo deputado Dermilson Chagas (Podemos), tendo por base dados do Portal da Transparência do Estado. Segundo o parlamentar a gestão Wilson Lima (PSC) concentra, desde 2019, recursos “exorbitantes” para pagar o que administra o Hospital Delphina Aziz, e a Parceria Público-Privada (PPP) com a empresa Zona Norte Engenharia, Manutenção e Gestão de Serviços S.A. SPE, em detrimentos das demais unidades, que não recebem nem a metade do montante do que é destinado para o INDSH anualmente.

Em 2019, o Governo do Estado destinou R$ 82 milhões para o Adriano Jorge, R$ 43 milhões para o João Lúcio, R$ 65 milhões para o 28 de Agosto e R$ 23 milhões o Platão Araújo. Entretanto, o Delphina Aziz recebeu mais de R$ 80 milhões. Portanto, os dados revelam que, em 2019, o Governo do Amazonas gastou com o Delphina Aziz apenas 37% de tudo que foi gasto com os quatro maiores hospitais do Estado (R$ 214,9 milhões).

Em 2020, o Adriano Jorge recebeu R$ 87 milhões, o João Lúcio R$ 51 milhões, o 28 de Agosto R$ 76 milhões, o Platão Araújo R$ 27 milhões e o Delphina Aziz R$ 268 milhões. Isso equivale dizer que, em 2020, os gastos do Delphina Aziz triplicaram em relação a 2019, crescimento de exatos 233%, enquanto os gastos com os outros quatro hospitais cresceram apenas 13% (R$ 242,7 milhões).

Segundo Dermilson, os dados mostram que somente as despesas com o Delphina Aziz superaram em mais de 10% a soma dos gastos de todos os outros grandes quatro hospitais do Amazonas e que o governo Wilson Lima gastou com o Delphina Aziz mais da metade de tudo o que gastou com os quatro maiores hospitais do Estado (R$ 510,7 milhões).
Neste ano de 2021, já foram pagos para o Delphina Aziz R$ 106 milhões, R$ 28 milhões para o Adriano Jorge, R$ 23 milhões para o 28 de Agosto, R$ 13 milhões para o João Lúcio e apenas R$ 7 milhões para o Platão Araújo.

Portanto, juntos, os quatro hospitais gastaram R$ 73,9 milhões, enquanto o Delphina Aziz gastou R$ 106,9 milhões, ou seja, a unidade hospitalar, sozinha, gastou quase 45% a mais do que a soma de todos os outros grandes hospitais avaliados.

Anúncio