Ex-presidente do Peru não resiste a tiro na própria cabeça e morre em Lima

O Hospital de Emergências Casimiro Ulloa indicou que García, de 69 anos, tinha “um ferimento de bala na cabeça” e chegou a ser operado

Lima – O ex-presidente do Peru Alan García cometeu suicídio, na manhã desta quarta-feira (17), com um tiro na cabeça quando policiais chegaram em sua residência, na capital do país, para prendê-lo por conexões com uma investigação sobre suborno no caso relacionado à construtora brasileira Odebrecht, informou seu advogado.

Ele chegou a ser levado para um hospital, onde passou por cirurgia, mas não resistiu e morreu, após três horas no centro cirúrgico. “Esta manhã aconteceu este acidente lamentável: o presidente tomou a decisão de atirar”, disse Erasmo Reyna, o advogado, na entrada do Hospital de Emergências Casimiro Ulloa, em Lima.

O hospital indicou que García, de 69 anos, tinha “um ferimento de bala na cabeça” e chegou a ser operado. Depois, confirmou a morte do ex-presidente por volta das 12h30 (horário de Brasília). A informação de que o ex-presidente – que comandou o Peru de 1985 a 1990 e de 2006 a 2011 – havia tentado tirar a própria vida foi divulgada mais cedo por fontes policiais que pediram para não ser identificadas.

O ex-presidente do Peru, Alan García (Foto: Guadalupe Pardo/Reuters)