Governo gasta R$ 12 mi com publicidade e R$ 4,5 mi com afetados pela cheia no AM

O deputado estadual Wilker Barreto criticou, nesta quinta-feira (27), gastos desnecessários do Governo do Amazonas em plena pandemia do novo coronavírus e a cheia

Manaus – O deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) desta quinta-feira (27), para criticar gastos desnecessários do Governo do Amazonas em plena pandemia do novo coronavírus e cheia que atinge o Estado. Para o parlamentar, as contratações de empresas para serviços de publicidade da Companhia de Saneamento do Amazonas (Cosama) e Departamento de Trânsito do Estado do Amazonas (Detran-AM), que beiram R$ 12 milhões, e destinação de apenas R$ 4,5 milhões para ajuda humanitária às cidades atingidas pela subida dos rios retratam, para o parlamentar, a falta de gestão do Executivo em meio a calamidade pública do Estado.

“Um Estado que está sendo assolado por uma pandemia e pela maior cheia da história não pode se dar ao luxo de gastar R$ 8 milhões com propaganda no Detran e R$ 4 milhões com a Cosama. Um dos princípios que precisam nortear o homem público é o bom senso e isso não existe neste governo”, ponderou Barreto.

O deputado estadual Wilker Barreto criticou, nesta quinta-feira (27), gastos desnecessários do Governo do Amazonas em plena pandemia do novo coronavírus e a cheia (Foto: Divulgação)

As declarações do deputado se baseiam em duas licitações do Executivo, todas voltadas para a contratação de agências de publicidade: uma no valor de R$ 8 milhões do Detran e outra de R$ 4,36 milhões referente à Cosama.

“É essa incoerência e tomada de decisão que eu não concordo, nós estamos em calamidade pública e o interior está machucado pela cheia. Eu quero dizer que já entrei no Tribunal de Contas do Estado, porque se eles estão licitando, é porque tem dinheiro. Agora, R$ 4,5 milhões de socorro é pouco para o Amazonas”, questionou o parlamentar.

Anúncio