GRUPO DIÁRIO esclarece sobre declarações de secretário municipal de Educação

Material divulgado pelas plataformas de veiculação do GRUPO DIÁRIO em nenhum momento foi contestado pelo secretário

A apuração e veiculação dos fatos pelo GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) sobre a conduta do secretário Pauderney Avelino na Secretaria Municipal de Educação (Semed)  remete à suspeita de irregularidade levantada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), após tentar anular licitação  obedecendo os critérios legais e a uma ação de ressarcimento de autoria do Ministério Público do Amazonas (MP-AM) ingressada no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), em que cobra devolução de R$ 5,5 milhões por superfaturamento de revistas em quadrinhos (Processo nº 0660049-40.2018.8.04.0001).

O material divulgado pelas plataformas de veiculação do GRUPO DIÁRIO em nenhum momento foi contestado pelo secretário Pauderney Avelino.

Vale destacar a representação ingressada no Tribunal de Contas que contesta a suspensão da licitação é de autoria da Secretaria Geral de Controle Externo do próprio TCE, um órgão independente e com total autonomia para fiscalizar a aplicação dos recursos públicos (Processo nº 11.870/2021).

Na ação de autoria do Ministério Público, após encontrar sobrepreço no material comprado na gestão do secretário da Semed, o processo pede a total devolução aos cofres públicos do montante superfaturado.

O GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO ao veicular as matérias cumpre o papel de uma empresa jornalística de apontar para a sociedade a boa aplicação dos recursos públicos.

Os fatos noticiados servem, igualmente, para que a alta administração da Prefeitura de Manaus tome conhecimento do que ocorre em toda sua estrutura, para assim continuar a conduzir de forma eficiente a máquina pública.