Jardel Deltrudes afirma que representa a humildade e que não se prende a alianças políticas

Afirmando que faz uma candidatura popular que está fazendo campanha buscando convencer as pessoas que votam ‘branco’ e ‘nulo’ para votarem nele. Jardel Deltrudes foi o penúltimo candidato ao governo do Amazonas a participar da série de sabatina da eleição suplementar, no programa Dez na TV

Manaus– Destacando que não existem condições de melhorar o Amazonas em um ano, mas apenas ser preparado, o empresário Jardel Deltrudes foi o penúltimo candidato ao governo do Amazonas a participar da série de sabatina da eleição suplementar, no programa DEZ NA TV, da RECORD NEWS, REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (RDC). Nesta quarta-feira (26), ele afirmou que não se prende a alianças políticas e que diz que apenas quer trabalhar pelo Estado.

Jardel foi o penúltimo candidato entrevistado no Dez na TV(Foto: Sandro Pereira)

Afirmando que faz uma candidatura popular que está fazendo campanha buscando convencer as pessoas que votam ‘branco’ e ‘nulo’ para votarem nele. De acordo com os candidatos, ele está em busca, inclusive, dos funcionários públicos que, segundo ele, são revoltados e não querem votar em alianças políticas.

“Quero ser governador por representar a humildade. Represento o voto da costureira, do pedreiro, do cabeleireiro, dos verdadeiros trabalhadores”, afirmou.

Criticando a falta de equipamentos nos hospitais e, de acordo com ele, a falta de preparo de profissionais da saúde, o candidato afirmou que vai tratar os problemas como a prioridade do seu plano de governo.

“Isso é prioridade. Eu nasci e morei em bairros periféricos e a maior dificuldade que nós enfrentamos é a saúde. As pessoas vêm dos municípios do interior para Manaus por não poder se tratar lá. As pessoas estão sofrendo no FCecon. Falta equipamento e um secretário preparado para comandar a saúde”.

Para a melhoria da educação, Jardel afirmou que pretende construir escolas e investir nos profissionais de ensino do Estado. “Precisamos valorizar o professor. Não temos quase nada na educação. Eu vim da dificuldade e sem o valor do professor. Eu sei o problema,  sou humilde e represento o eleitor”, disse o candidato, ressaltando  a educação pode melhorar as outras áreas do Estado, como a segurança, por exemplo.

Jardel não apresentou um plano para melhor a segurança pública, mas disse que é o candidato mais adequado para tratar do assunto, pois, de acordo com ele, morou em comunidades com alto indíce de violência.

“Eu convivi com todo tipo de pessoas. Tenho amigos que foram mortos e outros estão presos. Assim como existem bandidos engravatados, existem bandidos nas penitenciárias. A culpa maior é deles, que estão no congresso. Quero colocar câmeras e iluminar os bairros”, disse.

O candidato ressaltou que pretende levar palestras educativas e cursos técnicos para as comunidades carentes para melhorar a educação e segurança. “Temos que melhorar a segurança e dar educação para policiais, pois eles sabem que tem uns que tem seus erros. Com humildade vamos fazer a segurança no Amazonas”, afirmou.

Para a retomada de empregos, o candidato afirmou que vai fiscalizar os órgãos públicos do Estado que, segundo ele, têm funcionários fantasmas. “Existem pessoas que nem aparecem e levam o nosso dinheiro. Também vamos dar cursos profissionalizantes”, disse.

Anúncio