Mario de Mello assume presidência do TCE-AM

A solenidade de posse ocorreu na manhã desta segunda-feira (15), no Teatro Amazonas, e contou com a presença de autoridades de todos os poderes

Manaus – O conselheiro Mario de Mello foi empossado, nesta segunda-feira (16), durante solenidade, no Teatro Amazonas, como o novo presidente do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE), para o biênio 2020-2021. O cargo era ocupado pela conselheira Yara Lins dos Santos, que presidiu no biênio 2018-2019.

O conselheiro foi eleito, no dia 15 de outubro por unanimidade. Mario de Mello foi vice-presidente durante a gestão da conselheira Yara Lins dos Santos. Seguindo a tradição, o TCE elegeu o vice como presidente.

Durante a solenidade, foram empossados, ainda, os conselheiros Júlio Cabral como vice-presidente, Júlio Pinheiro como corregedor, Érico Desterro, que permanece na Ouvidoria, e Yara Lins dos Santos como coordenadora-geral da Escola de Contas Públicas.

Segundo o novo presidente da Corte de Contas, a sua gestão seguirá uma visão contemporânea, rejuvenescida, voltada para a punição, porém, com um contexto pedagógico. “O Brasil vive um momento diferente e a rede de controle, que é o Tribunal de Contas, tem a obrigação de ser cada vez mais rigoroso, fiscalizando e exigindo transparência em tudo que envolver recurso público. A nossa meta principal é essa”, disse.

Entre as propostas de sua gestão, o presidente do TCE afirmou que um dos focos é realizar um concurso público para admitir novos funcionários. “O nosso foco, nos próximos dois anos, é realizar um concurso público, para que o Tribunal de Contas não pare e venha ser cada vez mais fortalecido na sua missão, que é de fiscalizar. Quero tentar fazer isso no primeiro ano. Estamos fazendo todos os estudos, passo a passo, para que a gente não venha a dar um passo equivocado. Mas, o nosso desejo é fazer o mais rápido possível”, afirmou.

Balanço

A conselheira Yara Lins dos Santos, que agora assume a Escola de Contas Públicas, destacou que, sai com o sentimento de dever cumprido, pois, durante a sua gestão, foi possível realizar tudo o que foi sinalizado em sua posse.

“Fizemos várias reformas, criamos o nosso data center, acabamos com o estoque dos processo antigos, estamos em 2012, e fizemos muitas coisas que está em nosso relatório do biênio 2018-2019. Agradeço aos colegas, agradeço a todos os servidores da casa, que contribuíram para que essa gestão fosse magnífica, no meu ponto de vista. Graças a Deus, saio com alegria e com a satisfação de passar a presidência para o meu querido conselheiro Mario de Mello”, destacou.

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, esteve presente na solenidade e falou que este “é um momento feliz”, pois a presidência da Corte de Contas permanecerá sob a gestão de um presidente “preparado”, o que estimula o aperfeiçoamento e crescimento dos trabalhos do TCE. “Assim como a conselheira Yara, ele procura mais ensinar do que punir. Isso se aplica muito as prefeituras pequenas do interior, que muitas vezes não têm condições para montar uma equipe técnica para revisão das suas próprias contas”, falou.

Trajetória

Nascido em Alagoas, Mario é casado com a juíza Elza Vitória de Mello, tem oito filhos e seis netos. Ele ingressou na Corte de Contas em setembro de 2015. Dois anos antes, em 2013, se tornou cidadão do Amazonas, por meio de título concedido pela Assembleia Legislativa do Estado (ALE), por seus serviços relevantes prestados ao Estado por quase três décadas em Brasília.

Antes de ser indicado para compor o colegiado da Corte de Contas, Mario de Mello era representante do governo do Amazonas, em Brasília, onde atuou, desde o ano de 1991, no relacionamento institucional do Amazonas junto ao governo federal, demais governos estaduais e corpo diplomático.

Em sua trajetória como conselheiro do TCE, Mario já ocupou o cargo de ouvidor-geral, presidente da 2ª Câmara e ocupava a vice-presidência. Idealizou o 1º Simpósio Nacional de Ouvidorias, evento que tem atraído centenas de autoridades para melhorias e o aperfeiçoamento do sistema de ouvidorias.

Graduado em Gestão Pública pelo Centro Universitário Euro Americana (Unieuro), em Brasília, também possui especialização em Política e Estratégia pela Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (Aderg), além de ter participado do curso de Relações Públicas no Instituto Austríaco de Relações Internacionais de Strasbourg, na Áustria.

Antes de atuar na representação do Amazonas em Brasília, Mário de Mello foi vereador em Maceió (AL), entre 1983 e 1989, e secretário de Estado de Ação Social em Roraima, entre 1990 e 1991, além de professor de cursinhos. O conselheiro tem mais de 42 anos de vida pública.