Mourão diz que alta na rejeição de Bolsonaro pode ser revertida com vacina e auxílio

Vice-presidente afirma que percepção é momento, após Datafolha mostrar que 54% reprovam ações de Bolsonaro na pandemia

Brasília – O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta quinta-feira (18) que a queda de aprovação do governo Jair Bolsonaro será revertida com vacinação e o retorno do auxílio emergencial.

Mourão avaliou que a percepção da população é uma questão de momento. (Foto: (Jimmy Geber/RDC)

Pesquisa Datafolha apontou na quarta-feira (17) que a rejeição à forma do presidente Jair Bolsonaro combater a pandemia do novo coronavírus atingiu a maior marca, com 54% dos brasileiros avaliando sua gestão como ruim ou péssima. Essa taxa representa um aumento de 6 pontos porcentuais em relação à pesquisa anterior, realizada entre 20 e 21 de janeiro. Mourão avaliou que a percepção da população é uma questão de momento.

“Estamos vivendo um momento difícil. População sem poder trabalhar, dificuldade do pessoal viver. Questão psicológica do abre e fecha das atividades. Isso reflete na popularidade do governo. Mas vai ser revertida na medida que a gente avançar na vacinação, à medida que tiver o auxílio emergencial”.

A volta do auxílio emergencial já foi autorizada pelo Congresso. As medidas provisórias que determinarão o retorno dos pagamentos deverão ser pubicadas ainda nesta quinta no Diário Oficial da União.

Anúncio