Mourão nega que foi aconselhado a deixar o governo

“Eu fui eleito, pô”, esbravejou o vice-presidente ao negar renúncia após críticas do presidente Jair Bolsonaro

Brasília – Após manifestar que permanecerá no governo “até o fim”, o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta segunda-feira (2) que não foi aconselhado a renunciar ao cargo após ser criticado publicamente pelo presidente Jair Bolsonaro. “Eu fui eleito, pô”, esbravejou ele.

Mourão nega que foi aconselhado a deixar o governo. (Foto: Divulgação/Agência Brasil)

Na última segunda-feira (26) Bolsonaro disse entrevista à rádio Arapuan, da Paraíba que a atuação do vice “por vezes” atrapalha o governo. O presidente comparou a função de Mourão a de um cunhado: “Você casa e tem que aturar, não pode mandar embora”, afirmou na ocasião.

Questionado sobre a possibilidade de concorrer a um cargo eletivo nas eleições de 2022, Mourão disse que não é necessário se desligar da vice-presidência.

“Não é necessário me descompatibilizar. Se eu tiver que concorrer, a decisão vai sair mais para o final deste ano, porque precisa existir uma composição partidária”, sinalizou.

O vice-presidente, escolhido por Bolsonaro para compor a chapa da candidatura presidencial em 2018, tenta agora emplacar uma candidatura ao Senado no próximo ano e já flertou com a possibilidade de se lançar ao governo do Rio Grande do Sul.

Anúncio