MP-AM denuncia Adail Filho por calúnia

O prefeito de Coari acusou o promotor de Justiça por conluio para tirá-lo do cargo, além de ter recebido R$ 500 mil de propina. Após apuração, o MP-AM arquivou o procedimento por falta de provas

Manaus – O Ministério Público do Amazonas (MP-AM) está processando na Justiça Estadual o prefeito de Coari, Adail Filho (PP), por ter acusado ‘falsamente’ o promotor de Justiça do município, Weslei Machado, de participar de conluio para tirar o prefeito do cargo, além de ter recebido R$ 500 mil de propina com esse objetivo.

O órgão ministerial abriu um procedimento para apurar a denúncia, que foi arquivada por falta de provas.

Segundo o MP, o prefeito acusou falsamente o promotor de Coari (Foto: Reprodução/Facebook)

Na ação do MP-AM, assinada pela procuradora de Justiça Leda Mara Nascimento Albuquerque, o órgão narra que, “ao noticiar a existência de um fato inexistente que gerou a instauração de um processo extrajudicial, de índole criminal, Adail José Figueiredo Pinheiro incorreu no crime de denunciação caluniosa”.

Na acusações apresentadas ao MP-AM, o prefeito Adail Filho afirmava que o promotor Weslei Machado passou informações privilegiadas a Raione Queiroz. Ainda segundo o prefeito, o promotor solicitou R$ 500 mil, em forma de propina. Nenhuma acusação do prefeito de Coari contra o promotor foi provada.

Ao tomar ciência da denúncia apresentada pelo prefeito ao MP-AM, o promotor Weslei se defendeu relatando que, em setembro de 2018, o advogado Raphael Martins Borges foi até o gabinete da 1ª Promotoria de Justiça de Coari, onde fez o seguinte relato, segundo o promotor: “(…) Eu aconselhei o prefeito (Adail) e disse para que não fizesse isso contra o senhor (Weslei). Eu avisei do risco para o prefeito e da sua boa-fé e que, com o senhor, não tinha esquema. Entretanto, o senhor sabe, eu não tenho controle e preferiram ouvir o Fabrício (se referindo ao advogado Fabrício Melo Parente), que é mais contencioso. Vim aqui hoje a pedido do grupo para saber se for feita uma retratação com o senhor, se isso resolve o problema (…)”.

MP-AM entra com ação contra o prefeito de Coari, Adail Filho

MP-AM entra com ação contra o prefeito de Coari, Adail Filho. #D24AM

Posted by D24am on Tuesday, July 30, 2019

Em outro trecho, o promotor Weslei narra que, em outro dia, novamente “o advogado Raphael Martins Borges afirmou que tinha sido procurado por Joabe Rocha e este tinha lhe revelado ter armado um roubo a Raione, apenas com a finalidade de ter acesso ao aparelho celular dessa pessoa. Desta feita, segundo o advogado, o grupo acreditava existir algum tipo de conversa ilegal ou criminosa entre o promotor e Raione. Relatou, ainda, que essa simulação de roubo (em que houve, inclusive, o uso de arma de foto) foi tramada com a finalidade de tirar a credibilidade de minha atuação e integrava o plano para tentar o meu afastamento da 1ª Promotoria de Justiça de Coari”.

A reportagem tentou ouvir Adail Filho, mas não obteve resposta até o fechamento desta edição. Confira na íntegra a denúncia do MP-AM contra o prefeito de Coari: Denuncia do MP contra Adail Filho.

Nota

O prefeito de Coari Adail Filho, por meio de sua assessoria jurídica, afirmou, ter sido surpreendido com denúncia apresentada pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM) contra ele por infringência do art. 339 do Código Penal (denunciação caluniosa).

Segundo a nota, o prefeito apresentou ao órgão ministerial “vasto arcabouço probatório”, contendo gravação de supostas conversas travadas entre a testemunha Joabe Rocha com estagiário do TCE e com os vereadores de Coari, “oportunidade em que a trama contra o prefeito estaria sendo articulada”, afirmou a assessoria da Adail.

Ainda, de acordo o prefeito, o MP-AM “não apreciou de forma devida as provas apresentadas, decidindo, de forma prematura, a nosso entender, pelo arquivamento do procedimento disciplinar instaurado em face do citado promotor”.

***Matéria atualizada às 11h43