MP-AM estuda abrir ação por improbidade contra Adail e artistas

Órgão ministerial avalia ação contra o prefeito Adail Filho e os cantores por gastos superiores a R$ 1 milhão. Festa de Aniversário de Coari inicia nesta quarta-feira, 1º de agosto

Brasília – O promotor de Justiça em Coari, Weslei Machado, afirmou que o Ministério Público do Amazonas (MP-AM) irá avaliar até a próxima semana o ingresso de ações por improbidade contra a Prefeitura de Coari e os artistas Marília Mendonça, Matheus e Kauan, além de Leo Santana por aceitar participar da Festa de Aniversário de Coari, que inicia nesta quarta-feira, 1º de agosto. A prefeitura prevê gastos superiores a R$ 1 milhão para organizar o evento.

Festa da Prefeitura terá participação de Marília Mendonça. (Foto: Divulgação)

No último dia 16, o MP-AM expediu uma recomendação para que os artistas não se apresentem na festa sob risco de serem alvos de processos por improbidade. Nas redes sociais, Marília Mendonça e Leo Santana confirmaram a presença na Festa. A dupla Matheus a Kauan informaram ao MP-AM que também irão se apresentar em Coari.

“Se tudo se mantiver como está, na próxima semana, o MP-AM vai avaliar se irá propor uma ação por improbidade contra o prefeito e contra os cantores porque diversas irregularidades estão sendo cometidas. Estamos tendo um gasto indevido de recursos públicos e uma afronta à lei orçamentária. Assim que concluir a festa, vamos fazer um levantamento dos gastos, reavaliar a situação e, se a gente considerar o que até hoje foi praticado, temos improbidade administrativa e os beneficiários e quem determinou a prática do ato pode figurar no polo passivo da ação”, disse o promotor de Justiça.

Machado afirmou, ainda, que o prefeito de Coari Adail Filho (PP) está usando recursos que deveriam ser gastos em situações de emergência para bancar a festa.

Anúncio