MPAM denuncia vereadores de Envira por diárias e passagens sem interesse público

Na ação, o Ministério Público do Amazonas requer a indisponibilidade dos bens dos 17 réus

Manaus – O Ministério Público do Amazonas (MPAM) ajuizou Ação Civil Pública por improbidade administrativa contra o controlador interno da Câmara Municipal de Envira, 11 vereadores e 5 ex-vereadores daquele município. A ação é por pagamento de diárias pela realização de viagens sem qualquer finalidade pública, a não ser o do benefício próprio às custas do erário.

A Ação Civil Pública foi ajuizada contra o controlador interno da Câmara Municipal de Envira, 11 vereadores e 5 ex-vereadores de Envira (Foto: Divulgação/MPAM/Envira)

“O que houve nesses anos todos foi apropriação indevida de verba pública por parte dos vereadores de Envira, que constantemente viajam para fazer turismo nas cidades que visitam, sobretudo a Manaus, passando de 18 a 20 dias na Capital amazonense, recebendo diárias de R$ 375,00 para se divertirem ou resolverem assuntos de interesse meramente particular, gastando dinheiro público de forma ilegal em detrimento do povo do Município de Envira, já tão sacrificado”, disse o Promotor de Justiça Kleyson Barroso.

Na ação, protocolada nesta quinta-feira (17), o Ministério Público do Amazonas requer a indisponibilidade dos bens dos 17 réus, o ressarcimento de pouco mais de R$ 1 milhão aos cofres públicos – valor do dano ao erário praticado pelos requeridos –, o pagamento de R$ 3 milhões por dano moral coletivo, além do afastamento do cargo do presidente, do controlador interno e dos demais vereadores de Envira.

Anúncio