MZF recebeu R$ 18 mi do Estado por implementos que TRE vetou distribuição

Empresa de Ivair Ferreira, antiga fornecedora para os governos de Amazonino Mendes, entregou implementos agrícolas, alvos do TRE

Manaus – A pouco mais de três meses da eleição, o governo Amazonino Mendes, por meio da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), abriu os cofres do Estado para fornecedores e prestadores de serviços. No mês, uma única empresa – a MZF Comércio, Importação e Representação Ltda – recebeu 61% do total de pagamentos da ADS, em junho. A empresa forneceu equipamentos para serem distribuídos na semana passada pelo governador Amazonino em uma ação denunciada como ‘eleitoreira’ pelo Comitê de Combate à Corrupção e ao Caixa 2 no Amazonas.

Os pagamentos para a empresa MZF, que tem como nome de fantasia a denominação de Attuale Móveis Modulados, foram feitos em único dia, em 25 de junho deste ano. Foram 12 pagamentos que totalizam R$ 18,4 milhões, no mês em que a ADS gastou R$ 29,8 milhões. A empresa tem como atividade principal o fornecimento de serviço de transporte de passageiros na forma de locação de automóveis com motorista e mais de 79 atividades secundárias, incluindo obras de terraplenagem, serviços de remoção de pacientes e comércio atacadista de máquinas, aparelhos e equipamentos para uso agropecuário.

A MZF é inscrita sob o CNPJ 03.497.536/0001-52e pertence ao empresário Ivair Ferreira, o mesmo dono da empresa Millenium Locadora. Em 2011, quando Amazonino era prefeito de Manaus, tanto a MZF quanto a Millennium foram apontadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) por indícios de direcionamento nos contratos 18/2011 e 19/2011, para o aluguel de veículos à Secretaria Municipal de Educação (Semed). À época, o TCE também abriu um processo investigativo para apurar o valor repassado para as empresas de Ivair, que somava R$ 2,8 milhões.

A entrega dos implementos foi alvo de uma representação protocolada no Ministério Público Eleitoral (MPE) pelo Comitê de Combate à Corrupção e Caixa 2, no último dia 25, e aponta que o secretário da Sepror utilizou a estrutura do órgão para promover a entrega de equipamentos agrícolas com o objetivo de beneficiar a reeleição de Amazonino Mendes. Segundo o comitê, o secretário anunciou investimento de R$ 85 milhões em equipamentos destinados aos produtores rurais dos municípios.

Relações

Outra empresa que recebeu volume considerado de recursos da ADS foi Juruá Estaleiros e Navegações Ltda, a qual foi destinado R$ 1,5 milhões. A empresa tem como proprietário o empresário Marmude Correia Camely, membro da família Cameli, que mantém uma relação estreita com dor Amazonino Mendes desde a década de 1990.

Amazonino é amigo pessoal de longa data dos sócios dessas empresas. Reportagem do jornal Folha de S. Paulo, de 16 de maio de 1997, já apontava essa proximidade com os empresários Eladio Messias Cameli, Orleir Messias Cameli, Francisco Messias Cameli, Maria do Patrocinio de Messias Cameli, Marmude Correia Camely e Gledson de Lima Cameli.

De acordo com dados divulgados à época pelo TCE, a empreiteira de Cameli foi a segunda que mais se beneficiou com obras sem licitação, em 1995, no segundo governo de Amazonino. Naquele ano, a empreiteira recebeu R$ 16,9 milhões por obras não licitadas. No mesmo ano, recebeu R$ 18,3 milhões de obras para o Estado e para a Prefeitura de Manaus, que era ligada ao grupo de Amazonino.

Nos últimos cinco meses da atual gestão do governo, três construtoras do grupo do empresário Eládio Cameli (Etam, Amazônidas e Colorado) faturaram, juntas, R$ 58,63 milhões. Os dados estão disponíveis no Portal de Transparência da Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz).

TRE manda Estado suspender a entrega dos equipamentos

Na última sexta-feira (6), o corregedor-geral do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), desembargador Aristóteles Thury, determinou a suspensão da entrega de implementos agrícolas que estava sendo realizada pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror) desde a última quarta-feira (4).

A decisão atendeu a um pedido do procurador regional eleitoral Rafael da Silva Costa em uma ação cautelar interposta pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) e foi cumprida na manhã da sexta-feira. Ainda na decisão foi determinado que o TRE realize um inventário dos materiais que ainda estavam na estacionamento do Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques.

A ação foi acompanhada por agentes da Polícia Federal para evitar que houvesse resistência no cumprimento da determinação. Foi feita a contagem dos itens para evitar que implementos agrícolas sejam retirados no local. O secretário de Estado da Produção Rural, José Aparecido dos Santos, foi nomeado fiel depositário dos equipamentos.

Estado libera chave do cofre para MZF

Estado libera chave do cofre para MZF. #d24amSaiba Mais: http://d24am.com/politica/mzf-recebeu-r-18-mi-do-estado-por-implementos-que-tre-vetou-distribuicao/

Posted by D24am on Saturday, July 7, 2018

Anúncio