‘Nada mudou’, diz Mourão sobre novo comando das Forças Armadas

Vice-presidente defende que critério de antiguidade seja usado para definir nomes para Exército, Marinha e Aeronáutica

Brasília – O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou nesta quarta-feira (31) que ‘não muda nada’ com a saída dos comandantes das Forças Armadas, anunciada na terça-feira (30). O general da reserva afirmou que Exército, Marinha e Aeronáutica continuarão se pautando pela legalidade, legitimidade e estabilidade. “Sempre dentro da estabilidade de seus princípios e valores. Não muda nada”, disse.

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão (Foto: © Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Mourão defendeu que o critério de antiguidade, que considera o tempo de carreira e a quantidade de anos que generais já possuem altas graduações, seja usado para a escolha dos novos comandantes.

A declaração se dá dois dias após a o então ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, ser demitido pelo presidente Jair Bolsonaro e substituído pelo general Walter Braga Netto. Azevedo afirmou a interlocutores que havia pressão para a participação das Forças Armadas na política.

“Julgo que a escolha tem que ser feita dentro do princípio da antiguidade, até porque foi uma substituição que não era prevista. Então escolhe dentro da antiguidade e segue o baile”, disse.

Anúncio