‘Os desdobramentos do que foi apurado pela CPI podem ser vistos hoje’, diz Delegado Péricles

Segundo Péricles a Operação da PF, realizada nesta quinta-feira (08), se apresenta como real desdobramento de toda investigação realizada pela CPI da Saúde no ‘Caso dos Respiradores’

Manaus – O deputado estadual Delegado Péricles afirmou que a operação realizada pela Polícia Federal, na manhã desta quinta-feira (08), não só comprova a existência de desvio de dinheiro público e ineficiência da atual gestão diante da pandemia no Amazonas, mas também se apresenta como real desdobramento de toda investigação realizada pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde no ‘Caso dos Respiradores’. De acordo com o parlamentar, todo o material, inclusive oitivas sigilosas, foram devidamente encaminhado à PF assim que o caso foi finalizado pela Comissão, ainda no início de julho.

Deputado Delegado Péricles – Presidente da CPI da Saúde (Foto: Divulgação)

“Posso garantir que muito do que está sendo feito é desdobramento do que foi apurado pela CPI da Saúde. Foi a Comissão que mostrou à imprensa e à sociedade que há, por exemplo, envolvimento do marido da até então secretária de comunicação. Ele está entre os presos pela Polícia Federal. Foi a CPI que mostrou passo a passo desse esquema fraudulento desses respiradores. Nós passamos todo o material que nós tínhamos, inclusiva as oitivas secretas”, reforçou o deputado.

Péricles disse que a quinta-feira (08) de prisões reforça o fato de que algumas pessoas atuaram em beneficiamento próprio, enquanto centenas de pessoas morriam por falta de atendimento e má gestão de saúde pública.

” Podemos reafirmar que a corrupção mata. Isso já está mais do que comprovado. Foram centenas de pessoas mortas e muito do que aconteceu nós conseguimos comprovar por meio de uma investigação. A população foi a maior vítima da falta de eficiência, pelo desvio de dinheiro de pessoas que só pensaram em obter benefícios nesse período. Sei que muitos dos que tiveram familiares mortos sem ter a quem recorrer tiveram sim sentimento de justiça ao assistirem a CPI e perceberem que estávamos ali sem medo e dispostos a mostrar tudo o que estava errado”, continuou.

Durante discurso na Tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), ainda na manhã desta quinta-feira (08), Delegado Péricles reforçou a necessidade de órgãos de controle também investigarem além do ‘Caso dos Respiradores’. Segundo ele, só a CPI apresentou nove casos de escândalos nos bastidores da saúde pública do Amazonas.

“Temos outros casos que devem ser apurados, não só pela Polícia Federal, mas pelo MPE, pelo TCE, que são tão escandalosos como esse. São Anjos da Saúde, processos indenizatórios e outras farras que apresentamos como o Hospital de Campanha da Nilton Lins e da Organização de Saúde que administra o Delphina Aziz. Muita coisa ainda precisa ser apresentada e culpados, punidos”, concluiu.

A CPI da Saúde apresentou, no fim de junho deste ano, todo o esquema fraudulento que culminou na aquisição de respiradores pulmonares pelo governo do estado durante o pico da pandemia no Amazonas. De acordo com investigação da Comissão, a Sonoar – empresa de propriedade do marido da ex-secretária de Estado – adquiriu 28 respiradores de leito e os revendeu para a FJAP, empresa que de fato concluiu fornecimento ao governo do estado.

Do valor de aquisição inicial, a Sonoar obteve lucro de R$1.414.270,00 em negociação com a FJAP, já que os adquiriu por R$ 1.091.800,00 e os revendeu por R$2.480.000,00. O beneficiamento ilícito pelas empresas ainda seguiu durante contratação com a Susam, que adquiriu os mesmos respiradores por R$ 2.976.000,00, um lucro de R$496 mil em prazo de duas horas e 30 minutos.

Anúncio