Para Arthur, senador Omar Aziz não deveria presidir CPI da Pandemia

O ex-prefeito afirmou ainda que o senador Omar Aziz ficou em silêncio durante o colapso as Saúde no Amazonas, em janeiro deste ano

Manaus – O ex-senador e ex-prefeito de Manaus Arthur Neto afirmou, nesta segunda-feira (9), que o senador Omar Aziz (PSD) poderia estar ‘em qualquer lugar’, menos presidindo a CPI da Pandemia no Senado. A declaração foi feita nessa segunda-feira, 9, em entrevista ao jornalista Alex Braga, no programa AMAZONAS DIÁRIO, do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC), e transmitido na TV RECORD NEWS MANAUS.

“Temos um presidente da CPI da Covid acusado de ter participado como chefe de uma organização criminosa que surrupiou R$ 260 milhões do orçamento da Saúde do Amazonas. Isto é um absurdo, ele podia estar em qualquer lugar – poderia estar num circo, rezando numa igreja, se penitenciando – só não podia estar deitando falação sobre desvio de recursos da Covid-19”, afirmou Arthur.

(Foto: Reprodução GDC)

O ex-prefeito afirmou ainda que o senador Omar Aziz ficou em silêncio durante o colapso as Saúde no Amazonas, em janeiro deste ano.

Arthur ainda se manifestou contra o desfile de tanques previstos para ocorrer nesta terça-feira, (10), em Brasília, no mesmo dia em que a Câmara dos Deputados irá votar a proposta de implantação do voto impresso nas eleições do País.

“Desfile de tanque eu adoro no dia 7 de Setembro, em outra hora não cabe no Brasil de hoje. Não cabe na nossa democracia e é inaceitável que algum governante queira isto, inaceitável que as autoridades judiciárias e o próprio Congresso aceite, passivamente, uma coisa desta. O Congresso deve votar como ele achar que deva a questão do voto impresso – se eu estivesse lá, votaria contra o voto impresso -, mas se unir, em uníssono, aqueles que são democratas, devem se manifestar contra esta história, que cheira a retrocesso, que cheira a autoritarismo, que é de tanque desfilando nas ruas”, afirmou Arthur Neto.

Anúncio