Pastor Everaldo, presidente do PSC, é preso em operação que investiga corrupção no RJ

Pastor Everaldo é presidente do partido do governador do Amazonas, Wilson Lima, foi preso por ação que investiga desvios em recursos destinados à saúde pública no Rio de Janeiro

Rio de Janeiro – O pastor Everaldo, presidente do PSC, mesmo partido do governador do Amazonas, Wilson Lima, foi preso na manhã desta sexta-feira (28), em sua residência no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do Rio, em operação que investiga corrupção em contratos da Saúde. O STJ (Superior Tribunal de Justiça) também determinou o afastamento imediato do  governador Wilson Witzel. O órgão expediu ainda mandado de prisão contra o do ex-secretário de Desenvolvimento Econômico Lucas Tristão.

(Foto: Adriano Ishibashi/Framephoto/Estadão Conteúdo)

Everaldo foi preso na operação ‘Tris in Idem’ da PF (Polícia Federal). A ação investiga corrupção em contratos públicos do executivo do Rio de Janeiro.

As autoridades cumprem ainda 17 mandados de prisão, sendo seis preventivas e 11 temporárias, e 72 de busca e apreensão. Além dessas medidas, em outro inquérito, o também ministro do STJ Jorge Mussi autorizou o cumprimento de 12 mandados de busca e apreensão no estado do Piauí, com o objetivo de coletar provas sobre suposto esquema de nomeação de funcionários fantasmas no governo fluminense para desvio de dinheiro público.

O pastor Everaldo foi encaminhado para a sede da PF na região portuária da cidade. Em nota, ele afirmou que sempre esteve à disposição de todas as autoridades e reitera sua confiança na Justiça.

Batismo de Bolsonaro

O pastor Everaldo ficou conhecido em 2016 por realizar o batismo do presidente Jair Bolsonaro no Rio Jordão. O pastor também ficou conhecido nacionalmente por disputar em 2014 à Presidência da República.

(Foto: Divulgação)

Anúncio