‘Pazuello entende que cometeu erro’, diz Mourão sobre ato no Rio

Segundo vice-presidente, ex-ministro colocou cargo de general à disposição para ir à reserva do Exército após evento político

Brasília – O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou na manhã desta segunda-feira (24) que o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello provavelmente será punido pelo Exército por ter participado de ato político em apoio ao presidente Jair Bolsonaro, neste domingo, no Rio de Janeiro.

Vice-presidente Mourão (Foto: Joédson Alves /EFE

Vice-presidente Mourão (Foto: Joédson Alves /EFE

“Provável que seja (punido), é uma questão interna do Exército. Ele também pode pedir transferência para a reserva (aposentadoria) e atenuar o problema”, afirmou Mourão, que é general aposentado da instituição. “Eu já sei que o Pazuello já entrou em contato com o comandante informando ali, colocando a cabeça dele no cutelo, entendendo que ele cometeu um erro.”

O vice-presidente explicou que o regulamento disciplinar do Exército, em seu anexo 1, prevê uma série de transgressões, entre elas a que “pode ser enquadrada essa presença do general Pazuello nessa manifestação, uma manifestação de cunho político”.

“O regulamento prevê que o comandante enquadrante, ele faça a entrega ao militar de uma ficha de autuação de transgressão disciplinar onde está escrito o fato. Tem até 72 horas para apresentar as suas razões de defesa e, a partir daí, o comandante analisa à luz de fatores agravantes e atenuantes. E aí as punições vão de advertência até a prisão”, afirmou Mourão.

Questionado sobre a aglomeração gerada pelo evento com Bolsonaro, que passeou de moto pelo Rio de Janeiro e discursou em cima de um carro de som ao lado de pelo menos outras dez autoridades, todos sem máscara, o vice-presidente preferiu não comentar.

“Não comento ações do presidente Bolsonaro. Eu sou vice presidente dele. E antiético fazer comentário. Não comento. Antiético isso aí.”

Com a máscara no queixo, Pazuello passou no meio da multidão de apoiadores e subiu no carro de som onde estava o presidente.

Anúncio