Pedido para convocação de ex-secretária da SPF pela ALE deverá ser votado nesta quinta-feira

O deputado Dermilson Chagas aguarda a aprovação no plenário para poder convocar Keit Maciel da Gama para que ela explique a investigação em curso na PF por suspeita de grilagem de terras

Manaus – “Quem não deve, não teme”. Esta é a declaração do deputado estadual Dermilson Chagas (Progressista) a respeito da convocação da ex-secretária de Estado de Política Fundiária (SPF), Keit Maciel da Gama, para que ela explique a investigação em curso na Polícia Federal (PF) por suspeita de grilagem de terras. O pedido, de autoria dos deputados estaduais Wilker Barreto (Podemos) e Chagas, ficou para ser votado nesta quinta-feira (12).

O deputado estadual Wilker Barreto considera viável a questão da convocação de Keit Maciel, pois ela ainda é servidora comissionada do Estado (Foto: Divulgação)

A denúncia veio à tona após os funcionários do Estado e representantes de organizações sociais relatarem o caso à PF e ao Ministério Público Federal (MPF), neste ano. A ex-secretária da SPF e atual servidora da pasta foi indicada pelo vice-governador Carlos Almeida (PRTB) ao cargo.

O deputado Dermilson Chagas afirmou que aguarda a aprovação no plenário para poder convocar a ex-secretária para que ela explique o que está sendo investigado e o que foi feito na secretaria durante a sua gestão.

“Nós precisamos saber com clareza o que foi feito na secretaria. É mais do que justo sabermos o que está por trás disso, até onde nós temos um Estado promíscuo, até onde nós temos as pessoas promíscuas, até onde o Poder tem que intervir nesse processo. A Assembleia é pra intervir, é pra fiscalizar, é pra dizer que está errado e punir”, disse.

Para o deputado Wilker Barreto, a questão da convocação de Keit Maciel é viável, pois ela ainda é servidora comissionada do Estado. Segundo ele, a líder do governo na ALE, deputada Jorna Darc, foi categórica em dizer que não tem problema nenhum em convocar a ex-secretária.

“Um governo indo para o nono mês, com crises na educação, na saúde, suspeita de grampo de secretárias e secretários, nós temos agora a questão da SPF, nós temos várias secretarias, com nove meses, com problemas de conduta moral, isso é muito grave e a Assembleia precisa investigar”, acrescentou.