Petrobras terá nova dinâmica para combustíveis, afirma Bolsonaro

Conselho de Administração aprovou Caio Paes de Andrade, indicado do governo, para presidência da estatal nesta segunda

Brasília – O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta segunda-feira (27), que a estatal vai ter uma nova dinâmica em relação aos combustíveis no País. A declaração veio após o Conselho de Administração aprovar Caio Paes de Andrade, indicado do governo para a presidência da Petrobras. Bolsonaro não disse como essa mudança irá ocorrer.

O presidente Jair Bolsonaro (Foto: Isac Nóbrega/PR)

“Tudo vai ser analisado na conformidade, na base da lei, sem mexer na Lei das Estatais, sem querer interferir em nada, mas com muito respeito e responsabilidade”, afirmou Bolsonaro, durante um evento no Palácio do Planalto.

Nesta segunda-feira (27), o Conselho de Administração aprovou seu nome para chefiar a estatal. O executivo recebeu o voto favorável de sete conselheiros e outros três foram contra a nomeação dele. Antes dele, comandaram a empresa: José Mauro Ferreira Coelho, Joaquim Silva e Luna e Roberto Castello Branco. Todos deixaram o posto por causa de reajustes ao preço dos combustíveis.

A Petrobras adota o Preço de Paridade Internacional, o que faz com que o preço de gasolina, etanol e diesel acompanhe a variação do valor do barril de petróleo no mercado internacional. O modelo, no entanto, é alvo de críticas de Bolsonaro, que busca a reeleição nas eleições de outubro.

Uma das alternativas estudadas pelo governo federal é a possibilidade de alterar a Lei de Responsabilidade das Estatais (13.303/2016) por meio de uma medida provisória. A norma foi assinada em 2016 pelo então presidente Michel Temer e estabelece estatuto jurídico para empresas públicas e sociedades de economista mista que explorem atividade econômica da União, estados, Distrito Federal e municípios.

Anúncio