PF apreende planilha de gastos da campanha de Wilson Lima

Planilha foi apreendida no último dia 30 de junho, quando o governador do Amazonas foi um dos alvos da operação Sangria, que investiga o caso de superfaturamento de respiradores

Manaus – No último dia 30 de junho a Polícia Federal no Amazonas deflagrou a operação Sangria, que investiga o caso de superfaturamento de respiradores pelo governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Susam). No entanto, além de documentos relacionados a compra de respiradores, a polícia encontrou outros documentos suspeitos, dentre estes a planilha de gastos da campanha eleitoral 2018 de Wilson Lima.

A planilha com duas laudas intitulada ‘demonstrativo campanhas 2018, resumo mensal. veiculação 03 agências’, que estava na mesa de trabalho do governador, pode puxar o fio de outras investigações do MPF.

O governador do Amazonas Wilson Lima (Foto: Divulgação)

Nota enviada pelo governo do Amazonas

O governador do Amazonas Wilson Lima esclarece que a planilha apreendida pela Polícia Federal e indevidamente vazada a imprensa não tem qualquer vínculo com a campanha eleitoral de 2018. O material é uma relação comparativa entre as campanhas publicitárias feitas pelo Governo do Estado nos anos 2018 e 2019, utilizando as agências publicitárias que prestam serviços ao Governo do Amazonas. Nenhuma das três agências publicitárias contratadas pelo Governo do Amazonas, via licitação em 2017, teve qualquer participação na campanha eleitoral de 2018. “Não aceito acusações levianas e infundadas e nem a tentativa de vincular ações administrativas e que dizem respeito ao Governo do Estado a questões eleitorais que foram tratadas no âmbito devido. Eu tive todas as contas eleitorais aprovadas e nenhuma das agências que presta serviço ao Estado participou da eleição. Portanto, estão querendo colocar um peso político sobre mim baseando-se em suposições e não vou admitir isso”, disse Wilson Lima.

*Com informações do jornal O GLOBO