PF encontra ‘lista’ com nomes de deputados no gabinete de Wilson Lima

A informação foi divulgada no final da tarde desta sexta-feira (3), pela CNN. Ao lado dos nomes aparece escrito o percentual de 5%

Manaus – No final da tarde desta sexta-feira (3), a CNN divulgou uma lista com nomes de deputados do Amazonas, que foi apreendida no gabinete do governador Wilson Lima (PSC), pela Policia Federal (PF), durante a operação Sangria.

(Foto: Reprodução)

Na lista, escrita a mão, aparecem os nomes dos deputados Joana Darc, que é líder do governo na ALE; Mayara Pinheiro; Saulo Vianna; Terezinha Ruiz; Belão (Belarmino Lins); Carlinhos Bessa, Roberto Cidade e Abdala Fraxe. No final da lista aparece escrito o percentual de 5%. Todos os deputados da lista são ligados a base governista.

Na quinta-feira (2), a coluna ‘Claro e Escuro’, do jornal DIÁRIO DO AMAZONAS do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) já havia revelado que a operação ‘Sangria’ tem muito trabalho pela frente pelo volume das pistas encontradas no último dia 30. Ao cumprir o mandado de busca e apreensão expedido pelo ministro Francisco Falcão, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), os agentes da Polícia Federal apreenderam, além de computadores e mídias digitais, duas listas com relação de nomes, no gabinete do governador Wilson Lima.

Em uma delas estavam os nomes de deputados da base aliada do governo na Assembleia Legislativa do Estado (ALE), o que poderá indicar o desdobramento da apuração para um possível caso de prática ‘mensalinho’. O caso tem atenção especial da Procuradoria Geral da República (PGR), que apontou a participação direta do governador nos desmandos do setor de Saúde por ser coordenador de despesa e pela sua falta de atuação que, como principal agente público, deixou que tais desvios fossem praticados sem tomar providências.

Na quarta-feira (1º), o deputado estadual Wilker Barreito (Podemos) revelou que operação da PF ainda terá muitos desdobramentos, após os membros da CPI constatarem uma série de irregularidades em contratos firmados pela Secretaria de Estado de Saúde (Susam). Além da compra superfaturada dos ventiladores pulmonares, a comissão verificou que existe uma ‘fábrica’ de processos indenizatórios na Susam, interferência do governador em ações da pasta e outras supostas práticas de crimes na Administração Pública.

Outra lado

O governador Wilson Lima se manifestou sobre a lista e disse que as anotações, divulgadas pela imprensa como parte de uma operação da Polícia Federal, não contêm absolutamente nada que indique quaisquer ilícitos.

Segundo o governador, são anotações avulsas e sem conexão, que nem de longe indicam atos não republicanos. Desta forma, ele repudia qualquer tentativa de relacioná-las a condutas ilegais e envolver nomes de parlamentares.

“Ao contrário do que possa sugerir material divulgado em meios de comunicação não há sequer a menção de valores, pagamentos ou quaisquer benefícios de naturezas diversas”, afirmou.

*Atualizada às 21h38 para inclusão de informações