Plenário aprova que SUS faça campanhas permanentes contra automedicação

As campanhas devem ser especialmente no que se refere à ingestão de antibióticos ou de medicamentos sujeitos a controle especial

Brasília – A Senado aprovou nesta quarta-feira (5) um projeto de lei que determina a promoção de campanhas permanentes de conscientização sobre a automedicação. O PL 1.108/2021, do ex-deputado Geninho Zuliani, foi aprovado sem mudanças, como sugerido pela relatora, senadora Damares Alves (Republicanos-DF). Agora o texto vai à sanção.

(Foto: Arquivo/Agência Brasil)

Pelas regras aprovadas, os gestores do Sistema Único de Saúde (SUS), em todas as esferas, deverão promover campanhas permanentes de conscientização contra a automedicação, especialmente no que se refere à ingestão de antibióticos ou de medicamentos sujeitos a controle especial.

No relatório, Damares cita uma pesquisa do Conselho Federal de Farmácia (CFF). O levantamento, de acordo com a senadora,  mostra que 77% dos entrevistados admitiram se automedicar. Ela também menciona dados do Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sinitox) que registraram, em 2017, 20 mil casos de intoxicação por medicamentos no Brasil.

 

Anúncio