Presidente em exercício Rodrigo Maia sanciona lei que libera inibidores de apetite

Projeto susta de imediato os efeitos de uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de 2011, que proibiu a comercialização de alguns medicamentos desse tipo

Das Agências / [email protected]

Anvisa já criticou a medida e vê perigo à saúde da população brasileira (Foto: Reprodução)

Brasília – Como presidente da República em exercício, Rodrigo Maia (DEM-RJ) sancionou, sem vetos, na manhã desta sexta-feira (23), a lei que libera a venda de emagrecedores e inibidores de apetite no País. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do presidente da Câmara, Maia, que passou esta semana no Palácio do Planalto, e fez, na quinta-feira, 22, consultas a entidades médicas para assinar a medida.

O projeto, aprovado no último dia 20, pela Câmara, susta de imediato os efeitos de uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de 2011, que proibiu a comercialização de alguns medicamentos desse tipo. A Anvisa já criticou a medida e vê perigo à saúde da população brasileira.

Polêmica

A retirada de emagrecedores à base de anfetamina, como o femproporex, mazindol e anfepramona, tinha como justificativa o fato de que não havia estudos que comprovassem a eficácia das substâncias e os riscos do uso desses medicamentos eram superiores a eventuais benefícios.

A decisão, na época, provocou uma comoção entre associações de médicos e pacientes, que defendiam a permanência do produto, no Brasil.

Anúncio