Presos durante desdobramento da Operação Sangria deixam a prisão em Manaus

A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), informou que todos saíram à meia-noite, conforme decisão do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Francisco Falcão

Manaus – Os cinco presos, durante desdobramento da Operação Sangria, foram liberados neste domingo(18). A Operação foi deflagrada pela  Polícia Federal (PF), Controladoria Geral da União (CGU) E Ministério Público Federal (MPF) no dia 8 deste mês e investiga casos de corrupção na saúde do Estado, durante a pandemia de Covid-19. Os suspeito estavam presos desde a deflagração da Operação.

Rodrigo Tobias, ex-secretário de saúde, Dayana Mejia, ex-subsecretária de atenção à saúde em Manaus, Ronald Santos, engenheiro clínico da saúde, Guttemberg Alencar, ex-policial militar e Luiz Avelino, marido da ex-secretária de Comunicação do Estado, foram liberados do sistema prisional neste domingo (18). Eles estavam presos no Centro de Detenção Provisória Masculino 2 (CDPM2) e no Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF).

A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), informou que todos saíram à meia-noite, conforme decisão do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Francisco Falcão. O prazo das prisões encerrariam no dia 12 de outubro, mas com o pedido de prorrogação se estenderam até este sábado(17).

A segunda fase da Operação Sangria é o desdobramento da primeira fase, ocorrida em 30 de junho, que apontou desvios na compra de respiradores, adquiridos durante a pandemia de Covid-19.

Anúncio